PUBLICIDADE
Topo

Adilson ficou 6 meses sem receber antes de cobrar o Atlético-MG na justiça

Adilson se aposentou em julho passado e não recebeu salários do Atlético-MG desde então - Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
Adilson se aposentou em julho passado e não recebeu salários do Atlético-MG desde então Imagem: Bruno Cantini/Divulgação/Atlético-MG
do UOL

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

28/01/2020 18h40

Adilson acionou o Atlético-MG na justiça do trabalho cobrando R$ 11,6 milhões. Aposentado por causa de um problema cardíaco desde julho passado, o ex-jogador ficou seis meses sem receber do clube. Antes de ingressar com a ação, datada em 27 de janeiro de 2020, o antigo volante tentou um acordo com a diretoria, o que ainda não aconteceu.

A informação sobre o processo movido por Adilson foi inicialmente divulgada pelo Globoesporte.com e confirmada pelo UOL Esporte. A reportagem tentou contato com o estafe do meio-campista, mas não obteve êxito.

Antes de comunicar o fim da carreira como atleta, Adilson tinha contrato até dezembro de 2020. Na ocasião, ele escutou do presidente Sérgio Sette Câmara que o vínculo, com salários de R$ 192 mil mensais na CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), seria mantido. Entretanto, no início do ano, ouviu que não precisava se reapresentar, pois não seria aproveitado pela comissão técnica de Rafael Dudamel.

Depois de pendurar as chuteiras, Adilson ficou seis meses sem receber os vencimentos na Cidade do Galo. Ele esperava que o clube fizesse um acerto no início do ano. Todavia, não houve acordo, o que motivou a ação.

Cristiano Manica, agente de Adilson, tentou contato com a diretoria do Atlético para solucionar o seu problema contratual. Porém, não conseguiu resolver o problema. Ele ainda tenta solucionar o caso de forma amigável, conforme apurado pela reportagem.

Na justiça do trabalho, Adilson tenta receber R$ 11.648.906,64 e a rescisão indireta do contrato que tinha com o clube de Belo Horizonte.

Esporte