PUBLICIDADE
Topo

Garotos do Palmeiras brilham e empolgam torcida, mas Luxa pede calma

Gabriel Veron substituiu Dudu à altura e foi um dos melhores em campo na virada palmeirense - Bruno Ulivieri/AGIF
Gabriel Veron substituiu Dudu à altura e foi um dos melhores em campo na virada palmeirense Imagem: Bruno Ulivieri/AGIF
do UOL

Arthur Sandes

Do UOL, em São Paulo

17/02/2020 04h00

A vitória do Palmeiras sobre o Mirassol, ontem (16), foi para o torcedor se orgulhar das categorias de base. O trio formado por Patrick de Paula, Gabriel Menino e Gabriel Veron mostrou personalidade, teve boas atuações e participou diretamente de dois gols da virada por 3 a 1. Mas agora Luxemburgo prefere esfriar qualquer empolgação.

Veron, por exemplo, deve voltar ao banco de reservas no meio de semana, porque Dudu volta de suspensão. Patrick de Paula sofreu um desconforto muscular e pode não emplacar dois jogos seguidos. E Gabriel Menino pode até ganhar espaço por questões médicas, mas improvisado. Mesmo se não tiverem sequência, no entanto, os três são pensados com carinho pelo treinador.

"Eles estão definidos como jogadores do elenco principal do Palmeiras, vindo da categoria de base. E não vão voltar mais para lá, mesmo que tenham idade."
Vanderlei Luxemburgo, sobre os garotos

Duas promessas, duas assistências

Gabriel Veron teve um primeiro tempo discreto, não tão agudo como o titular Dudu costuma ser, mas depois do intervalo melhorou muito. Ele ganhou três jogadas seguidas antes do Mirassol abrir o placar, e depois da virada foi lançado em profundidade e deu assistência para Luiz Adriano fechar o 3 a 1. O garoto de 17 anos acertou cinco dribles, ganhou nove dos 12 duelos que disputou e mais uma vez mostrou grande potencial.

Já Gabriel Menino entrou no intervalo, no lugar do lesionado Mayke. Ele vinha sendo usado como meio-campista, mas já tinha sido lateral na base e treinou na posição durante a semana — porque Marcos Rocha está contundido. O camisa 48 fez bom jogo mesmo improvisado: foi sério na defesa, arriscou chute perigoso e cobrou escanteio na cabeça de Gustavo Gómez no lance do gol de empate.

Patrick joga 90 minutos (e no Allianz)

Ontem o volante Patrick de Paula fez sua quinta partida pelo Palmeiras, sendo a terceira oficial. Como profissional, foi a estreia no Allianz Parque e também a primeira vez em que atuou por 90 minutos. Ele foi o único a arriscar chutes longos durante o primeiro tempo e levou perigo em três — o último em cobrança de falta na intermediária. A notícia ruim foi a dor no músculo posterior da coxa, que deve ser reavaliada amanhã.

"Meus companheiros me deram muita força, conversaram bastante comigo para eu ficar à vontade e poder ajudar."
Patrick de Paula

Mas Luxa avisa: tem que ter calma

Está tudo muito bom, tudo muito bem com os garotos, mas Vanderlei Luxemburgo freia a empolgação. "É importante também saber a hora de tirar. De repente a torcida vaia, há um erro, aquelas coisas que queimam; ou então vocês pegam no pé do jogador. Então, você tira e daqui a pouco bota de novo", disse o treinador, relativizando a oscilação dos mais jovens.

A estratégia tem tudo a ver com a opinião pública e já está em curso. "Eu botei o Gabriel, ele pegou o gostinho e todo o mundo falou bem; aí no outro jogo já não foi tão bem, então coloquei o Patrick. Aí viram o Patrick entrar e jogar bem", completou Luxemburgo em entrevista coletiva.

"Não tenho problema nenhum com isso [de idade]. Prefiro quem tem 16 anos e joga bola do que quem tem 35 e não joga p* nenhuma"
Vanderlei Luxemburgo, sobre usar os jovens

Gabriel Menino pode ter sequência

Marcos Rocha ainda trata uma pancada no tornozelo direito, e Mayke deixou o jogo de ontem com dores no calcanhar. Sem um terceiro lateral direito à disposição, Luxemburgo pode improvisar Gabriel Menino de novo. O Palmeiras volta a campo às 21h30 (de Brasília) desta quinta-feira (20), quando recebe o Guarani-SP no Allianz Parque, também pelo Paulistão.

O que o Palmeiras deve fazer com Borja?

Resultado parcial

Total de 2260 votos
19,51%
53,05%
27,43%
Total de 2260 votos

Esporte