Topo

Maradona pede demissão do Gimnasia após 8 jogos

19/11/2019 15h05

Buenos Aires, 19 nov (EFE).- Depois de ter treinado o Gimnasia La Plata em apenas oito jogos, Diego Maradona pediu demissão nesta terça-feira porque o presidente do clube, Gabriel Pellegrino, não tentará ser reeleito na votação do próximo sábado.

"Maradona disse que se não houvesse unidade ele se demitiria. Ele e as suas pessoas tentaram unir o clube. A unidade falhou, haverá eleições no próximo sábado, e qualquer um deles (os candidatos) vai escolher um técnico", declarou Pellegrino em entrevista coletiva.

"Ontem, ele se predispôs e se deu mais tempo para ver se haveria unidade. Ele queria continuar a trabalhar, gostava do clube, tinha uma grande predisposição. Eles sempre disseram que tirariam os que vieram e cumpriram o que disseram", completou o dirigente, ainda relação aos candidatos a sucedê-lo.

Pellegrino explicou que tentou fazer com que todos os grupos do 'Lobo' se unissem para gerar unidade e para que Maradona continuasse no banco, mas os adversários se recusaram.

"O clube é muito melhor do que era há três anos, tivemos de continuar trabalhando. Se não conseguirmos chegar à unidade, significa que não somos parte da unidade. Nós nos apresentamos, eles não se juntaram. Acreditamos, como líderes, que o clube precisa estar unido", disse.

O ainda presidente do Gimnasia elogiou o trabalho do treinador de 59 anos e a sua personalidade. "O melhor de todos como pessoa", destacou.

Maradona assumiu o 'Lobo' em 5 de setembro na lanterna do Argentino, com apenas um ponto em cinco rodadas. Em oito partidas, acumulou três vitórias e cinco derrotas e o levou à antepenúltima colocação, mas ainda na zona de rebaixamento devido à média ruim nos últimos três anos. EFE

Esporte