Topo

Jogadores da seleção do Chile decidem não disputar amistoso contra peruanos

13/11/2019 14h42

Santiago, 13 nov (EFE).- Os jogadores da seleção chilena decidiram nesta quarta-feira que não disputarão o amistoso em que enfrentariam a seleção peruana, programado para acontecer na próxima terça-feira, em Lima, por conta da crise social que o Chile vive há quase quatro semanas.

A posição dos jogadores foi divulgada após uma reunião realizada na concentração da "La Roja", onde hoje pela o elenco treinou visando o amistoso, informou a Associação Nacional de Futebol Profissional (ANFP) através de um comunicado.

O colombiano Reinaldo Rueda, técnico do Chile, liberou todo o elenco da concentração de maneira imediata. Dessa forma, todos ficam liberados para se reapresentarem aos respectivos clubes.

A questão da situação social do país já sobrevoava a concentração da seleção, com o volante Charles Aranguiz, ex-Internacional, expressando publicamente seu desejo de não disputar o amistoso contra o Peru.

"A partida não devia acontecer. O que está acontecendo no país é muito grave", disse ontem o jogador do Bayer Leverkusen.

O meia Arturo Vidal, do Barcelona, também ontem ao desembarcar na capital Santiago, disse apoiar os cidadãos em suas exigências. Mas também não escondeu seu desejo de defender a seleção e vencer o Peru, caso o jogo acontecesse.

Para este confronto, Rueda optou por convocar apenas jogadores que atuam no exterior e evitou incluir na lista jogadores de clubes chilenos, pois o campeonato nacional está suspenso há três semanas por conta dos protestos no país.

O amistoso contra o Peru era o único programado pelo Chile para esta data Fifa, pois a outra partida, contra a Bolívia, também foi suspensa por conta dos distúrbios no país andino. EFE

Esporte