Topo

Ele não para! Covington ameaça agredir Dana White com cinturão; entenda  

Ag. Fight

17/10/2019 19h33

Colby tenta seguir os passos de Conor McGregor, com um estilo agressivo - Rigel Salazar

Todo fã de MMA sabe que Colby Covington não tem papas na língua. No entanto, o sempre polêmico atleta americano extrapolou os limites em sua mais recente declaração. Às vésperas de seu confronto diante de Kamaru Usman, 'Chaos' ameaçou agredir o presidente do UFC, Dana White, com o cinturão da companhia.

O falastrão disparou, em participação no programa 'Submission Radio', contra o cartola do Ultimate. Colby afirmou que irá agredir White, caso vença seu desafeto nigeriano no UFC 245 e o presidente tente colocar o cinturão em sua cintura - conforme o protocolo oficial da organização.

"Eu posso garantir quem não vai colocar na minha cintura: Dana White. Se ele tentar pôr o cinturão ao redor da minha cintura, vou tomar o cinturão dele e bater com ele em sua cara. Independentemente se eles me amam e querem me ver ganhar, ou se me odeiam e querem me ver nocauteado, farei o que faço de melhor. O que é melhor nisso tudo é que é uma bela oportunidade de enfiar na b*** do UFC e dizer: 'Vão se f***, não ligo para vocês'", disparou Colby, antes de ameaçar a não competir mais pela liga mais famosa de MMA do planeta.

"Vocês virão me ligar depois do dia 14 de dezembro, implorando para eu voltar a competir. E se não vierem do jeito certo desta vez - não preciso lutar de novo, cara. Já tenho dinheiro suficiente na minha conta que permite que eu não precise lutar ou fazer nada mais. Estou faturando seis dígitos de patrocinadores, 'Bang Energy', e também com um site de apostas. Faço mais dinheiro com patrocinadores do que o Marty Fakenewsman (Kamaru) fará nessa luta", completou o meio-médio (77 kg).

Colby e Dana já possuem um histórico de desentendimentos. Ex-campeão interino do Ultimate, o especialista em wrestling foi destituído do posto por inatividade - o que intensificou ainda mais a já turbulenta relação com o cartola. Desde então, Covington não poupa palavras para atacar a companhia de MMA e seu presidente, acusando o UFC, inclusive, de praticar trabalho escravo.

Fato é que não há clima para o presidente pôr o cinturão na cintura de Colby em caso de vitória do americano. Mas para saber se o falastrão realmente cumprirá a promessa de agredir Dana, o fã de MMA terá que esperar até o dia 14 de dezembro - data agendada para o show em Las Vegas (EUA).

 

Esporte