PUBLICIDADE
Topo

Coordenadora do Galo diz que mascote é "querido" e foi perdoado por atleta

Nina de Abreu, coordenadora de futebol feminino do Atlético-MG, no Seleção SporTV - Reprodução/SporTV
Nina de Abreu, coordenadora de futebol feminino do Atlético-MG, no Seleção SporTV Imagem: Reprodução/SporTV
do UOL

Colaboração para o UOL, em São Paulo

19/02/2020 14h45

A coordenadora de futebol feminino do Atlético-MG, Nina de Abreu, comentou, em entrevista ao Seleção SporTV desta quarta-feira, a atitude da mascote do Galo com a jogadora Vitória Calhau. Chamando o ocorrido de 'infelicidade pontual', a dirigente afirmou que o funcionário, 'um dos mais queridos' na casa, já admitiu o erro e foi perdoado pela atleta.

"Foi uma infelicidade pontual do nosso funcionário, que já foi advertido, já está sendo devidamente orientado. Vale ressaltar que é uma unanimidade na casa, o funcionário é um dos mais queridos dentro do Atlético, senão o mais querido, passivo de erro; que já admitiu o erro e foi perdoado pela jogadora", disse Nina.

"Vamos aproveitar esse espaço para nos redimir e pedirmos perdão para toda a sociedade, mas também para conseguirmos, através desta pauta aparentemente negativa, trazer o que o futebol feminino do Atlético conquistou e avançou nesta última temporada", completou.

O episódio ocorreu no intervalo do jogo entre Atlético-MG e Caldense, pelo Campeonato Mineiro. Enquanto o time feminino e Diego Tardelli eram apresentados à torcida, a mascote deu a mão a uma das jogadoras e lhe pediu para girar. Na sequência, ele se afasta esfregando as mãos.

Em seu Twitter, o Atlético-MG chamou o ocorrido de 'lamentável' e afirmou que o funcionário foi afastado.

Esporte