PUBLICIDADE
Topo

Militão falha, mas Real vence com gols de Rodrygo e Vini Jr. na Champions

Rodrygo e Vinicius Junior marcaram pelo Real Madrid contra o Club Brugge - Dean Mouhtaropoulos/Getty Images
Rodrygo e Vinicius Junior marcaram pelo Real Madrid contra o Club Brugge Imagem: Dean Mouhtaropoulos/Getty Images
do UOL

Do UOL, em São Paulo

11/12/2019 18h53

Nada mudou. O Real Madrid venceu o Club Brugge por 3 a 1 hoje, na Bélgica, mas terminou a fase de grupos no segundo lugar do Grupo A da Liga dos Campeões. E não faltou "brasilidade": Rodrygo fez um golaço, mas Militão falhou na defesa e deixou Vanaken empatar; oportunista, Vinicius Junior marcou. Por fim, Modric fechou a conta.

O time merengue, que já estava classificado para as oitavas de final, chegou a 11 pontos, mas começou a partida ciente de que não conseguiria alcançar o líder PSG, que foi a 16 hoje.

Por outro lado, graças à goleada dos franceses por 5 a 0 sobre o Galatasaray, o Brugge confirmou a terceira posição e garantiu vaga na Liga Europa. Enquanto isso, PSG e Real, classificados para as oitavas da Champions, aguardam o sorteio de seus adversários na segunda-feira (16).

Rodrygo abriu o placar aos sete minutos do segundo tempo, após receber de Odriozola e chutar com efeito no cantinho do gol. Dois minutos depois, porém, Militão errou feio ao tentar um passe na defesa e entregou a bola de presente para o Brugge. Dennis trombou com Rodrygo, venceu a disputa de corpo e serviu Vanaken, que empatou.

Mas a igualdade não persistiu no marcador por muito tempo. Aos 19, Casemiro cruzou, Jovic ajeitou de cabeça, e Rodrygo não conseguiu dominar a bola. Vinicius Junior surgiu de trás e chutou rasteiro, acertando a rede da Liga dos Campeões pela primeira vez em sua carreira. Modric fechou o placar aos 46 com bonita finalização de fora da área.

Piroschka van de Wouw/Reuters
Imagem: Piroschka van de Wouw/Reuters

O jogo não mudaria a vida do Real, mas ficou claro desde os primeiros instantes que a partida valia muito para o Brugge, que buscava a vaga na Liga Europa. O PSG já estava vencendo o Galatasaray, mas o time belga decidiu tentar fazer sua parte mesmo assim.

Por isso, a equipe espanhola foi pressionada no início da partida. Aos 10, por exemplo, Tau chutou de bico, e Areola defendeu; no rebote, Balanta tirou tinta da trave e por pouco não abriu o placar para o Brugge. A intensidade rival testava o Real Madrid.

Não foi por acaso que a primeira vez que o Real levou perigo na partida foi resultado de uma jogada de contra-ataque: se o Brugge tinha a posse de bola na frente, restava ao time merengue aproveitar os erros e se impor nos contra-ataques. Foi assim aos 14 minutos.

Embora tenha sofrido falta, Casemiro não caiu na disputa, roubou a bola de Balanta e carregou a bola em velocidade. Próximo à área, o brasileiro tocou para Vinicius Junior, que acionou Jovic. O atacante chutou e exigiu boa defesa de Mignolet.

O goleiro belga impediu o gol, mas foi salvo pela trave aos 33 do primeiro tempo, quando Isco levou a bola até a entrada da área, frontalmente para o gol, mas com adversários atrapalhando seu campo de visão, e finalizou rasteiro para tirar tinta da trave direita.

O Brugge ainda teve um gol anulado com Dennis nos acréscimos, mas o atacante estava mesmo em posição irregular - o VAR validou a decisão do auxiliar de campo.

Esporte