Topo

Com visto liberado, campeã chinesa do UFC projeta primeira defesa de cinturão nos EUA

Ag. Fight

21/10/2019 16h32

Weili Zhang finalmente teve seu acesso permitido aos Estados Unidos. Após ter seu pedido de visto americano negado, a atleta chinesa, enfim, recebeu o documento necessário para entrar na 'Terra do Tio Sam'. E a campeã peso-palha (52 kg) do Ultimate não perdeu tempo. Assim que conseguiu a liberação, 'Magnum' viajou até o continente americano para acompanhar de perto as emoções do UFC Boston, sediado na última sexta-feira (18).

Tulsi Gabbard foi a principal peça nessa empreitada pela liberação do visto. Desde o início do imbróglio, a política - candidata prévia para representar o Partido Democrata nas eleições presidenciais do país em 2020 - ofereceu ajuda imediata para Zhang. E após o êxito no processo, as duas se encontraram pessoalmente, já em solo americano, e treinaram juntas (veja abaixo ou clique aqui) na academia 'Roufusport', com sede em Milwaukee (EUA).

"Hoje tive a honra de conhecer e treinar com a senhora Tulsi Gabbard. Ela é uma artista marcial muito forte. Tivemos uma ótima sessão de treino liderada pelo técnico Duke Roufus e sua equipe. É um dia muito feliz quando as artes marciais unem as pessoas. Agora estou ansiosa para assistir as lutas aqui em Boston", escreveu Zhang em sua conta do 'Instagram'.

Com o problema resolvido, Zhang já deixou claro seu interesse de lutar em seguida nos Estados Unidos. A campeã chinesa visa aumentar ainda mais sua popularidade ao competir em território americano - onde tradicionalmente, são disputados os principais card do Ultimate. Mas antes voltar a ação, a peso-palha quer regularizar a situação de toda sua equipe.

"Espero que minha próxima luta seja nos Estados Unidos, porque sei que muitos fãs ainda não sabem quem eu sou. Então quero dar um grande show para eles para mostra quem eu sou e provar que sou a campeã peso-palha. Mas antes disso, espero que todos meus treinadores também possam vir para os EUA me ajudarem na preparação durante meu camp", projetou a atleta chinesa, antes de relembrar seu histórico na Terra do Tio Sam.

"Nas minhas últimas duas experiências lutando nos EUA, nem todos meus treinadores puderam vir por conta de problemas com o visto. Então na próxima vez que eu lutar nos Estados Unidos, espero que todos possam vir comigo. Quando luto na China, sempre me apresento muito bem porque todos meus treinadores estão lá", completou Zhang, em entrevista ao site 'MMA Junkie'.

Dentre as possíveis próximas rivais da chinesa estão: Rose Namajunas, Tatiana Suarez e Joanna Jedrzejczyk. A polonesa, inclusive, deixou claro seu desejo de encarar Zhang e retomar o cinturão que já foi seu.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Today I had the honor to meet and train with Miss @tulsigabbard and she is a very strong martial artist. ?? We had a great training session taught by @coachdukeroufus and his team. It is a happy day when martial arts brings people together. Now I am looking forward to watching the fights here in Boston ?? #ufcboston

Uma publicação compartilhada por Weili Zhang ??? (@zhangweilimma) em 18 de Out, 2019 às 1:01 PDT

Esporte