Topo

Briga após Athletico x Atlético-MG deixa carro destruído e feridos

Briga entre torcedores de Atlético-MG e Athletico Paranaense filmada de dentro de carro - Reprodução
Briga entre torcedores de Atlético-MG e Athletico Paranaense filmada de dentro de carro Imagem: Reprodução
do UOL

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL, em São Paulo

19/08/2019 10h09Atualizada em 19/08/2019 15h24

Um encontro entre torcedores de Athletico Paranaense e Atlético-MG acabou em pancadaria e destruição de um veículo que transportava visitantes no entorno da Arena da Baixada após a vitória do Furacão por 1 a 0, nesse sábado (17), em Curitiba. Motivados pela rivalidade, já que a organizada mineira é aliada à do Coritiba, os grupos se enfrentaram. Ninguém foi preso.

Em vídeos que circulam pela internet, é possível identificar pessoas com roupas da "Galoucura", ligada ao Atlético-MG e da "Império Alviverde", ligada ao Coritiba, celebrando supostas agressões a torcedores do Athletico: "Não tem conversa, não tem 'caô'; na porta do estádio, 'os caveira' apanhou'", cantam, em um ônibus. Eles se referem ao símbolo da principal organizada do Furacão, "Os Fanáticos".

Em sequência de áudios obtida pelo UOL Esporte, atribuídos a membros da "Fanáticos", a promessa era de revanche: "Pois é, rapaziada, infelizmente hoje deu 'os cara'. Mas a 'piazada' bateu de frente pelo menos, né, mano? A 'piazada' nova geração da Norte contra 'os Império' e 'os Galoucura'", diz um rapaz. Outro, já com som de estádio ao fundo, ainda fala: "Tem a saída, tem a caminhada, tudo pode acontecer".

Depois da partida, um veículo que transportava um torcedor com a camisa do Atlético-MG cruzou o caminho de um grupo da organizada do Furacão, que deteve o carro e o destruiu, exigindo a camisa do time mineiro. A PM chegou ao local após o ocorrido. Outros torcedores do Athletico interromperam as agressões, tirando os mineiros do local.

Em nota enviada por sua assessoria de imprensa, a Polícia Militar explicou que "dispersou a multidão do local, registrou Boletim de Ocorrência e fez buscas, sem localizar os autores". Ainda de acordo com a PM, o caso agora está com a Polícia Civil, que recebeu vários vídeos e fotos para identificação dos agressores.

Por meio das redes sociais, a Delegacia Móvel de Atendimento ao Futebol e Eventos da Polícia Civil do Paraná informou a detenção de duas pessoas pelo incidente. "O maior respondeu um Termo Circunstanciado e foi liberado. O menor foi encaminhado para a Delegacia do Adolescente", diz o órgão.

Foi o primeiro jogo do Athletico após o fim do "Projeto Torcida Humana", que impedia visitantes trajados com a camisa de seus clubes na Arena da Baixada e que gerou muitas reclamações. A reportagem do UOL Esporte entrou em contato com as organizadas de Athletico e Coritiba para ouvir suas versões sobre a briga. Juliano Rodrigues, presidente da "Império", disse que nenhum torcedor da organizada estava na confusão e que "o rapaz que estava com a camisa no vídeo é da Galoucura e comprou o nosso material aqui na sede, quando os recepcionamos". A reportagem não conseguiu contato com membros da torcida ligada ao Atlético-MG.

Já João França, que é da diretoria da "Fanáticos", afirmou desconhecer os áudios e os autores e cobrou policiamento fora do estádio, reclamando da determinação do clube em colocar as torcidas em locais próximos na Arena da Baixada. "Entramos pela (Rua) Madre Maria justamente para evitar esse tipo de confusão, mas lá ainda tem portões de entrada muito próximo das duas torcidas, e não sei se tem policiamento. Fora do estádio é obrigação da polícia fazer a segurança", disse. Dentro da Arena, a torcida visitante fica acima do novo setor determinado para a organizada do Furacão.

Mais Esporte