Topo

Coerência deverá fazer de Murilo o substituto de Dedé na Libertadores

Vinnicius Silva/Cruzeiro
Sem Dedé, Murilo deverá formar a zaga ao lado de Léo na estreia da Libertadores Imagem: Vinnicius Silva/Cruzeiro
do UOL

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

2019-02-19T04:00:00

19/02/2019 04h00

Mano Menezes costuma sempre reforçar a importância que ele dá em manter a coerência no tratamento com os atletas do Cruzeiro. E essa coerência deverá ser utilizada mais uma vez para definir a zaga titular na estreia da Libertadores, daqui a duas semanas, contra o Huracán. Sem poder contar com Dedé, suspenso, o jovem Murilo ainda não está confirmado, mas sai na frente para reeditar a parceria com Léo.

Seguindo a linha de pensamento de Mano, Murilo se tornou o primeiro da lista em caso de ausência de Léo ou Dedé, já que Manoel, antigo reserva de imediato e hoje no Corinthians. Correndo por fora está Fabrício Bruno, reintegrado ao elenco após boa passagem pela Chapecoense.

VEJA TAMBÉM

"O Murilo larga na frente pelo histórico conosco em termos de confiança. Já jogou muitos jogos importantes, foi campeão da Copa do Brasil (em 2017) fazendo dupla com o Léo. Mas não quer dizer que quem larga na frente chega na frente. Futebol não é largada, é chegada. Vamos ver, vamos analisar a bola aérea. Vamos jogar com uma equipe que tem uma bola aérea muito boa. Já estudamos, já começamos a estudar, já vimos jogos. Às vezes a característica de um se adequa mais à situação específica deste jogo. Podemos ter alguma variação ou alguma decisão diferente no final. Mas vamos chegar lá bem", comentou Mano, citando sua preocupação com a bola aérea, um dos pontos mais fortes de Dedé, com seus 1,92m de altura. O possível substituto tem 1,88m.

Conforme antecipou Mano, jogar partidas decisivas não é novidade para Murilo. Apesar dos 22 anos, o jogador foi titular na campanha da Copa do Brasil de 2017, formando dupla com Léo, quando Dedé estava lesionado. No ano passado, a estreia do Cruzeiro na Libertadores também teve o zagueiro em campo (Dedé estava lesionado e Léo suspenso).

Dedé foi expulso na partida contra o Boca Juniors no Mineirão, pelas quartas de final da Libertadores de 2018. No empate por 1 a 1 com o time argentino, o zagueiro levou o segundo amarelo faltando pouco menos de dez minutos para o fim. No duelo da ida, Dedé também foi protagonista e também recebeu o cartão vermelho na Bombonera, mas teve sua expulsão revertida após a Conmebol reconhecer um erro da arbitragem.

Certo é que o próximo compromisso da Raposa já dará uma pinta sobre o time que entrará em campo na Libertadores. Como o Campeonato Mineiro não terá partidas durante o final de semana do Carnaval, a partida contra a URT, no próximo domingo, será a última antes de encarar o Huracán. No compromisso pelo estadual, Mano já pretende colocar o time base que vai entrar em campo em busca do tricampeonato continental.

Mais Esporte