PUBLICIDADE
Topo

Por que milionário Red Bull Bragantino apostou em técnico sem expressão

Felipe Conceição, ex-treinador do América-MG, acertou mudança para o Red Bull no mercado da bola - Gabriel Machado/AGIF
Felipe Conceição, ex-treinador do América-MG, acertou mudança para o Red Bull no mercado da bola Imagem: Gabriel Machado/AGIF
do UOL

Ricardo Perrone e Thiago Fernandes

Do UOL, em São Paulo e Belo Horizonte

28/01/2020 04h00

Resumo da notícia

  • O Red Bull Bragantino anunciou Felipe Conceição até o fim de 2021. Com uma contestada passagem pelo Botafogo, ele não era a única opção do time
  • Thiago Scuro, CEO do time de Bragança Paulista, chegou a conversar com outros quatro nomes. Entre eles, está o de Carlos Carvalhal, técnico do Rio Ave
  • Lusitano chegou a dar aval para a sua mudança. Porém, a exigência do clube em receber a multa de um milhão de euros (R$ 4,6 milhões) emperrou o acordo
  • A segunda opção do clube foi Felipe Conceição. O discurso interno da diretoria é de que ele foi o único treinador que recebeu oferta do clube
  • Além de conversar, o Red Bull estudou trabalhos anteriores dos técnicos. Chegou-se à conclusão de que Conceição tem ideia de jogo semelhante à do time
  • O Red Bull crê que técnicos de grife querem que a agremiação se adapte a eles. Porém, a ideia era trazer alguém que se encaixasse nos métodos do clube

O Red Bull Bragantino acertou a contratação de Felipe Conceição para o cargo de treinador. Com uma contestada passagem pelo Botafogo no currículo, ele será o técnico da equipe até dezembro de 2021. Porém, não foi a única opção avaliada pelo clube no mercado da bola.

Thiago Scuro, CEO do time de Bragança Paulista, chegou a conversar com outros quatro nomes. Entre eles, está o de Carlos Carvalhal, técnico do Rio Ave, de Portugal. O lusitano chegou a dar aval para a sua mudança ao Brasil. Porém, a exigência de seu clube em receber a multa de 1 milhão de euros (R$ 4,6 milhões) emperrou o acordo.

A segunda opção do clube foi Felipe Conceição. O discurso interno da diretoria do Red Bull Bragantino é de que ele foi o único treinador que recebeu oferta do clube. A explicação é de que quatro nomes foram analisados. Além de conversar com eles, o Red Bull estudou os trabalhos anteriores desses técnicos em busca de seus padrões. Chegou-se à conclusão de que ex-treinador do América-MG era o que tinha ideia de jogo mais semelhante ao que o clube quer. Assim, ele teria sido a opção número um.

O Red Bull entende que, normalmente, treinadores de grife querem que a agremiação se adapte a eles. Porém, a ideia era trazer alguém que se encaixasse nos métodos do clube. Esse é um dos motivos que fizeram um treinador jovem como Conceição ganhar o posto. Mas, a avaliação é de que ele já tem oito anos de carreira, contando atuações como treinador em categorias de base e auxiliar.

Dessa forma, Conceição não é visto como um novato na profissão. Para sustentar essa tese, é usado o exemplo do técnico do Red Bull Leipzig, Julian Nagelsmann. Ele chegou ao clube com uma carreira curta. Neste momento, o time lidera o Campeonato Alemão.

Taticamente, a cúpula do Red Bull acredita que Conceição foi, dos nomes analisados, o que mais se encaixou com estilo de jogo planejado para o time. Isso inclui marcação individual, pressão durante a posse de bola do adversário, ofensividade e objetividade.

Como demonstração de que o escolhido está disposto a se encaixar no sistema de funcionamento do clube, é citado o fato dele trazer apenas um auxiliar.

Também contou ponto para o ex-técnico do América-MG o fato de ele ter familiaridade com o desenvolvimento jogadores jovens, principais alvos do Red Bull.

A curta carreira de Felipe Conceição ainda tem uma passagem relâmpago pelo Botafogo. Ele esteve no clube em 2018. No entanto, ficou apenas sete jogos à frente do elenco. A sua saída se deu por causa de uma eliminação para a Aparecidense nas primeiras fases do mata-mata da Copa do Brasil. Contestado, teve que refazer a carreira. Ele passou por Macaé e, depois, acertou a mudança para o América-MG como coordenador técnico.

Felipe Conceição ficou à frente do Botafogo por sete partidas, no início de 2018. Neste período, a equipe obteve duas vitórias, três empates e duas derrotas. Uma delas foi a eliminação para a Aparecidense, de Goiás, na primeira fase da Copa do Brasil. Na ocasião, o time carioca perdeu por 2 a 1.

No Macaé, Felipe Conceição esteve à frente do time por oito jogos - todos durante a disputa da Série D do Campeonato Brasileiro. No período, ele obteve três vitórias, dois empates e três reveses.

Errata: o texto foi atualizado
Ao contrário do informado anteriormente, Felipe Conceição somou três derrotas pelo Macaé em 2018, não duas.

Esporte