PUBLICIDADE
Topo

Mais feliz, Renato 'Moicano' celebra dieta branda para estreia nos pesos-leves do UFC

Neri Fung, em São Paulo (SP)

Ag. Fight

28/01/2020 07h00

Com duas derrotas seguidas no Ultimate e, possivelmente, no momento mais turbulento de sua carreira, Renato 'Moicano' decidiu realizar uma mudança significativa: se testar nos pesos-leves (70 kg). Peso-pena (66 kg) de origem, o brasileiro visa fazer as pazes com a vitória e se reencontrar na organização. E antes mesmo de realizar sua estreia na nova categoria - agendada para o UFC Brasília, no dia 14 de março -, o atleta da 'American Top Team' já percebe detalhes positivos que o motivam ainda mais nesta nova empreitada na liga de MMA mais famosa do planeta.

Apesar de ressaltar que a experiência nos pesos-leves vai servir como uma espécie de 'teste', Moicano se mostrou esperançoso pelo seu futuro na nova divisão de peso. Durante entrevista exclusiva à reportagem da Ag Fight, o brasileiro comemorou o fato de não precisar mais seguir uma dieta tão severa e restrita como quando competia nos pesos-penas. De acordo com Renato, essa maior liberdade no cardápio reflete positivamente no desempenho durante os treinos.

"Segue como um teste. Não posso fazer uma mudança definitiva, sendo que nunca lutei (de peso-leve). Acredito que seja um bom teste, para eu saber se vou me sentir bem na categoria. Tudo vai depender de corte de peso. Tudo indica que sim (vai dar certo), estou bastante animado. Tenho conversado com alguns atletas aqui que também lutam no peso-leve e peso-pena. Tenho perguntando qual o peso que eles andam (em off). Tenho extraído o máximo de informações para me adaptar nessa categoria do peso-leve. Pelo que venho comparando, estou com um peso bom, o treinamento está correto. É dessa forma que a gente pode fazer uma boa performance e, a partir daí, definir quais vão ser os próximos passos", ponderou Renato, antes de se aprofundar na avaliação.

"Essa é uma coisa interessante, estava conversando com meu treinador essa semana. Por exemplo, se eu soubesse que iria lutar em março pela categoria dos pesos-penas, eu já estaria fazendo dieta desde dezembro. Para me manter no peso da categoria de baixo, já estaria fazendo muita dieta. E isso atrapalha, de certa forma, nos treinos. Só vou ter a certeza depois da estreia na categoria de cima, porque vou poder comparar um camp todo. Mas no momento que estou agora, posso dizer que estou mais feliz. Estou indo treinar mais tranquilo. Sinto até mais vontade de treinar, porque não tenho tanta mais privação de carboidrato. Quando se está em uma dieta muito restrita, você fica muito estressado. Tem uma séria de fatores que seu corpo começa a conduzir por conta dessa privação de alimentos. E isso atrapalha nos treinos. Estou comendo bem e treinando bem, em uma boa proporção. Estou me sentindo muito bem", completou o brasiliense de 30 anos.

Resta agora se a melhora no camp vai se traduzir em melhores performances nos octógonos e, consequentemente, em vitórias dentro da companhia. O primeiro desafio de Moicano é diante de Damir Hadzovic no UFC Brasília - será a primeira vez que Renato competirá em sua cidade natal como atleta do Ultimate.

Esporte