Topo

Parceria com Kannemann acelera adaptação de Montoya no Grêmio

Lucas Uebel/Grêmio
Walter Montoya, sob olhar de Kannemann, durante treinamento do Grêmio Imagem: Lucas Uebel/Grêmio
do UOL

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

2019-02-20T15:09:22

20/02/2019 15h09

Morar em outro país, com outra língua, outro ambiente, não é fácil. E para facilitar a adaptação aos costumes locais, nada melhor que um amigo que tenha vivido isso há mais tempo. No Grêmio, é Kannemann que ajuda o compatriota Montoya no dia a dia no Brasil. 

"O Walter (Kannemann) está me ajudando, principalmente nos primeiros dias. Qualquer dúvida que eu fico, sempre pergunto para ele. Me adaptei bem até agora", disse Montoya em entrevista coletiva. 

No Brasil desde o início de janeiro, o meio-campista de 25 anos vive a primeira experiência em um país que não fale espanhol. Antes atuou na Argentina, Espanha e México. 

"Procuro ficar um pouco sozinho, não perguntar tanto, tentar entender e falar. Se eu pergunto tudo, acabo não aprendendo. Nos primeiros dias perguntei mais coisas. Ter alguém para ajudar é sempre importante", explicou. 

Falando, Montoya ainda não arranha o português. Sua entrevista coletiva é predominantemente em espanhol rápido, às vezes até pouco compreensível para quem não está acostumado. Mas todas as respostas se referem ao que foi perguntado. Ou seja, entender ele já está entendendo. 

Já Kannemann, que defende o Grêmio desde o meio de 2016, já fala, brinca, está totalmente confortável com o idioma. Até mesmo para ser o tradutor do novo parceiro de clube. 

"A adaptação está boa, ele é muito tranquilo, já fala com os massagistas e brinca. Entende e entendem ele, eu acho. Só que ele foi morar muito longe. Então para marcar um churrasco fica um pouco difícil. Ele é gente boa e está se dando muito bem com todo mundo", brincou o zagueiro. 

Primeiras chances no time

Montoya está, aos poucos, entrando no mesmo ritmo dos companheiros. Recebeu a primeira oportunidade como titular no último domingo, diante do Brasil de Pelotas, e ainda que não tenha rendido o melhor, gostou da participação em campo. 

"Espero melhorar a cada dia. É verdade que eu não vinha jogando e estou recuperando o ritmo. Vamos conversando sempre para ir crescendo. Essa liberdade de conversar é muito importante para evoluir. Me senti bem por ter jogado estes minutos, ainda que tenha sido um jogo feio, travado. Agora é seguir trabalhando para ganhar mais minutos", completou. 

O Grêmio volta a campo na próxima segunda-feira para enfrentar o Veranópolis. 
 

Mais Esporte