PUBLICIDADE
Topo

Com D'Ale expulso, Inter bate Tolima e vai à fase de grupos da Libertadores

D"Alessandro e Marcos Guilherme comemoram o gol do Internacional contra o Tolima - Maxi Franzoi/AGIF
D'Alessandro e Marcos Guilherme comemoram o gol do Internacional contra o Tolima Imagem: Maxi Franzoi/AGIF
do UOL

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

26/02/2020 23h24

O Internacional está na fase de grupos da Libertadores. Hoje (26), D'Alessandro foi expulso, mas o Colorado bateu o Tolima por 1 a 0, no Beira-Rio, com gol de Paolo Guerrero. O resultado combinado com 0 a 0 da Colômbia leva a equipe brasileira adiante.

A estreia na fase de grupos já será na próxima terça-feira, contra o Universidad Católica, em casa. Completam o grupo E o Grêmio e o América de Cali.

Foi bem: Guerrero desencanta e abre o placar

Paolo Guerrero vivia pressão. Com apenas um gol e atuações aquém do esperado na temporada, o peruano se dizia "desesperado" para marcar. E marcou. O desespero teve fim após linda jogada de D'Alessandro e abriu o placar da partida.

Foi mal: Lindoso sai ainda no primeiro tempo

Rodrigo Lindoso não conseguiu ser alternativa para criação de jogadas do Inter. Preso entre os marcadores, o volante foi substituído ainda no primeiro tempo porque não deu a contribuição esperada ao time.

D'Alessandro é expulso e deixa jogo tenso

O Inter vencia o jogo, com a partida controlada, mas D'Alessandro, que já tinha amarelo, cometeu uma falta no meio-campo e levou o vermelho. O argentino deixou o campo aos 16 minutos do segundo tempo, o Tolima cresceu e o jogo ficou tenso.

O jogo do Inter: Coudet muda no primeiro tempo e Colorado marca

O Internacional esteve preso na marcação. Ainda que absoluto com posse de bola e controle do jogo, o Colorado criou poucas oportunidades. Sem encontrar a zona de conclusão, o time de Eduardo Coudet, a partir dos 20 minutos ainda passou a sofrer para sair jogando. Com Lindoso entre os marcadores adversários, o time vermelho passou a abusar de lançamentos e viu o Tolima crescer. Por isso, o treinador argentino sacou Lindoso, centralizou Edenilson e colocou Marcos Guilherme. Após a troca, as chances aumentaram. E com assistência de D'Alessandro, Guerrero marcou. No segundo tempo o cenário de domínio teve fim na expulsão de D'Alessandro. A partir dos 16 da etapa final, o Colorado se viu pressionado, mas conseguiu segurar.

O jogo do Tolima: Colombianos fazem tempo e jogam no contra-ataque

O Tolima fez tempo desde o primeiro minuto do jogo. Com o goleiro Montero, com cada jogador que caía demorando para levantar, com sinalizações para o árbitro parar a partida, o 0 a 0 que levaria a disputa para os pênaltis parecia contentar os visitantes. Com a bola, não havia pudor algum de apressar a jogada com lançamentos buscando a velocidade dos atacantes. Aos poucos, o bom sistema defensivo se impôs e o domínio do Inter foi ameaçado. Mas depois da troca no meio-campo colorado, o time colombiano se perdeu e sofreu o gol. No segundo tempo, após a expulsão de D'Alessandro, o técnico Hernán Torres empilhou atacantes e passou a pressionar. Um gol levaria o Tolima adiante, mas não aconteceu.

Recorde para D'Alessandro

Com 86 partidas no total, D'Alessandro se isolou como jogador argentino com mais jogos na Libertadores, superando o goleiro Agustín Orión.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 1 X 0 TOLIMA
Data
: 26/02/2020 (quarta-feira)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Guillermo Guerrero
Auxiliares: Christian Lezcano e Ricardo Baren
Renda: R$ 1.452.590,00
Público: 35.117 (32.342 pagantes)
Cartões amarelos: D'Alessandro, Marcos Guilherme (INT); Quiñones, Banguero (TOL);
Cartões vermelhos: D'Alessandro (INT)
Gols: Paolo Guerrero, do Inter, aos 47 minutos do primeiro tempo;

INTERNACIONAL
Marcelo Lomba; Rodinei (Moledo), Bruno Fuchs, Victor Cuesta e Uendel; Musto, Lindoso (Marcos Guilherme), Edenilson e Boschilia (Johnny); D'Alessandro e Paolo Guerrero.
Técnico: Eduardo Coudet

TOLIMA
Álvaro Montero; Castrillón, Julián Quiñónes, Jose Moya e Banguero; Gordillo, Robles; Ríos (Albornoz), Campaz e Estupiñan (Miranda); Francisco Rodriguez (Ramos).
Técnico: Hernán Torres.

Esporte