PUBLICIDADE
Topo

Santos sobe promessa de 16 anos para o sub-20 e faz reformulação na base

Ivonei (esq.), Allanzinho (centro) e Marcos Leonardo (dir.) comemoram gol do Santos na Copa São Paulo - Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC
Ivonei (esq.), Allanzinho (centro) e Marcos Leonardo (dir.) comemoram gol do Santos na Copa São Paulo Imagem: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC
do UOL

21/02/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Santos trocou o treinador de quatro das cinco categorias de base. Clube ainda estuda se trará um comandante para o sub-23
  • Com apenas 16 anos, o atacante Marcos Leonardo, titular na Copinha, seguirá de forma definitiva no sub-20
  • O entendimento da diretoria santista é que Marcos Leonardo já "venceu" a categoria sub-17 e precisa de um novo desafio
  • O centroavante santista é presença certa nas convocações da seleções de base e figura na lista mais recente da sub-17, ao lado de Renyer

O Santos está reformulando a sua base e trocou o técnico de quatro categorias para a temporada 2020. Além das mudanças no comando, uma outra chama atenção: o atacante Marcos Leonardo, de apenas 16 anos, que já irá integrar de maneira fixa a categoria sub-20.

O centroavante foi titular do Peixe na Copa São Paulo de Futebol Jr; e marcou três gols em três partidas. O jovem é considerado uma das maiores promessas dos últimos anos nas categorias de base do Santos e já tem multa rescisória no valor de 100 milhões de euros (R$ 460 milhões).

O técnico Jesualdo Ferreira já classificou Marcos Leonardo como um dos três melhores atacantes do Brasil em sua idade, em entrevista recente para o "Canal 11", de Portugal. O treinador santista citou ainda Kaio Jorge e Renyer, ambos já no profissional do Peixe.

Marcos Leonardo é frequentemente convocado para as seleções de base e figura na lista mais recente da seleção brasileira sub-17 ao lado de Renyer, já no profissional. Ele poderia atuar no sub-17 santista também, mas o Peixe entende que o atacante já "venceu" a categoria e precisa de um desafio maior para se manter motivado.

"O DNA do Santos é esse, ter atacantes de alto nível, desequilibrantes. O Marcos está no sub-20 por merecimento. É um atleta de grande potencial e tenho certeza que vai ajudar o Pablo [técnico do sub-20]. Quando ele receber oportunidade, vai estar preparado. O Santos é um clube precoce para isso e tem isso em sua essência: não perder talentos e preparar os jogadores mentalmente para o que o futebol exige, um jogo feroz e que não perdoa ninguém", disse Rodrigo "Chip" Casarin, novo técnico do sub-17, ao UOL Esporte.

Casarin tem "chip" como apelido pela impressionante capacidade de armazenar informações futebolísticas. Ele foi jogador, mas se lesionou gravemente ainda nas categorias de base e se dedicou aos estudos. O "chip" também seria uma abreviação do game que Rodrigo foi viciado na adolescência: "Championship Manager", um popular simulador de futebol onde o jogador controla o time como técnico.

Assim, Marcos Leonardo sai das mãos de Casarin, que fez carreira pelo Desportivo Brasil, Chapecoense e Internacional, e estará à disposição do técnico Pablo Fernandez, que se destacou por Red Bull Brasil e Bahia antes de ser o escolhido para assumir o sub-20 do Santos.

A única categoria que mantém o técnico que terminou a temporada 2019 é o sub-11, onde Zeziel Kléber conquistou o título paulista da categoria e segue no comando da equipe. No sub-13, Sérgio Amaral volta ao comanda da equipe que passou pelas mãos de Bruno Silva e Mário Ramalho em 2019.

Já no sub-15, quem assume o comando técnico é Bruno Silva, que segue sua escalada nas categorias de base do Peixe. Ele foi contratado como auxiliar técnico do sub-11 em 2017 e já comandou as equipes sub-11 e sub-13 do Santos. Em 2020, Silva assume o posto de Paulo Roberto Lilló no sub-15.

Esporte