PUBLICIDADE
Topo

Flu terá tempo livre com Odair e prioriza Copa do Brasil após eliminação

Fluminense terá tempo livre antes de primeira decisão em nova prioridade: a Copa do Brasil - Lucas Mercon/Fluminense FC
Fluminense terá tempo livre antes de primeira decisão em nova prioridade: a Copa do Brasil Imagem: Lucas Mercon/Fluminense FC
do UOL

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

20/02/2020 04h00

Uma das principais "reclamações" de Odair Hellmann era a falta de tempo para ajustes no Fluminense. Desde que assumiu, de fato, o treinador não teve um período extenso de treinos com todos os jogadores à disposição por diversos motivos. Com todos liberados e uma semana livre pela frente, o técnico poderá acertar os ponteiros e virar a chave para a Copa do Brasil, após eliminações seguidas na Taça Guanabara e na Copa Sul-Americana.

"Mágica ninguém faz. Com sete treinamentos, jogo de três em três dias, é difícil. Mas é para todos, portanto temos que superar. Tivemos alguns problemas de lesão, inscrição, acontece. Como todos sabem é uma construção de uma equipe nova. Só evoluindo que os resultados vão vir. Os resultados vão vir agora se produzimos muito, mesmo com as dificuldades. A gente precisa, está e vai encontrar soluções para as dificuldades. O grupo tem trabalhado muito e dado resposta positiva para o tempo que a gente tem. Já tem superado as expectativas", afirmou o técnico após empate no jogo de ida com o Union La Calera.

No período de sete dias antes do confronto com o Moto Club, no Maranhão, Odair terá oportunidade de reavaliar opções que se mostraram equivocadas nas últimas partidas, seja de escalações ou de substituições.

Jogadores que não estiveram à disposição ou não foram titulares contra o Unión La Calera no Chile, como Fernando Pacheco, Wellington Silva, Nino e Paulo Henrique Ganso, por exemplo, estarão junto com o grupo pela primeira vez com mais tempo para trabalhar.

Além deles, outros atletas que foram para a reserva terão também chance de mostrar trabalho, como Matheus Ferraz, Hudson, Dodi e Miguel. Agora, Hellmann precisará remontar quebra-cabeça para definir uma equipe ideal para o jogo no Castelão, onde o Tricolor joga pelo empate de acordo com o regulamento da Copa do Brasil.

A competição, inclusive, é a nova prioridade do Flu em 2020 após a eliminação vexatória na Sul-Americana. Ciente de que o Brasileirão, em pontos corridos, é mais difícil, o clube aposta as suas fichas no mata-mata nacional, que não vence desde 2007.

A gorda premiação é alvo de cobiça do clube, que viu ruir o planejamento baseado também em metas e gratificações dadas pela Conmebol para a competição continental, objetivo inicial da equipe para a temporada.

Odair Hellmann chegou até a final da Copa do Brasil com o Internacional em 2019 depois de parar nas oitavas e na quarta rodada da competição em 2017 e 2018, respectivamente. Para isso, contou com o bom retrospecto em casa e com o equilíbrio que seu Fluminense ainda não mostrou nos principais jogos desta temporada, apesar de seu aproveitamento ainda ser bastante alto, contando, é claro, com o nível mais baixo do Campeonato Carioca.

Criticado pela torcida, o técnico sofre pressão externa, mas está respaldado internamente. No clube, ninguém cogita uma mudança de curso e confia no trabalho do treinador, ainda incipiente. A cúpula do futebol aposta que com o tempo livre para treinar, o Tricolor repetirá suas melhores atuações na Copa do Brasil, onde a estreia também ganha ares de decisão mesmo com o Flu como franco favorito.

Em toda sua história, o Fluminense foi derrotado apenas três vezes em estreias pelo mata-mata nacional. A última, em 2014, para o Horizonte-CE, foi revertida em casa, algo que o regulamento atual não proporciona. Caso empate ou vença fora de casa e se classifique, o Tricolor enfrenta o Botafogo-PB na segunda fase. A terceira rodada da competição também já tem um adversário definido para quem passar da chave: o Figueirense, derrotado pelo Flu na grande final de 2007.

Esporte