PUBLICIDADE
Topo

Apesar de cautela pelo cinturão, Vivi Araújo vê brechas no jogo de Valentina Shevchenko

Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Ag. Fight

14/12/2019 10h00

Em suas recentes declarações Vivi Araújo tem adotado uma postura conservadora quando o assunto é cinturão. Mas durante entrevista exclusiva à equipe de reportagem da Ag Fight, a brasileira garantiu que isso não significa que ela não se sente preparada para encarar a atual campeão peso-mosca (57 kg) do UFC, Valentina Shevchenko. Muito pelo contrário. Em uma breve análise, a atleta da 'Cerrado MMA' destacou que há sim, brechas a serem exploradas no jogo da atleta do Quirguistão.

Mas apesar de opinião, a brasileira ressaltou que suas atenções estão totalmente voltadas para o confronto deste sábado (14), contra Jessica Eye - atual número 2 do ranking. Com o lema 'devagar e sempre' como base, Vivi Araujo projetou uma possível disputa de título para a temporada de 2020.

"Sim, estou preparada exclusivamente para essa luta. Sei que a vitória vai vir, e com ela vindo eu não tenho a pretensão de já disputar o cinturão, quero me firmar na categoria, fazer boas lutas na organização, lutas que o público do UFC gosta, empolgantes. Consequentemente a oportunidade vai vir, e quando vier estarei preparada. Mas sem pressa. 2020 é o ano. Estreei esse ano no UFC, em maio. Estou muito feliz de já estar fazendo a terceira luta no ano. E em 2020 só vão vir coisas boas, e quem sabe já disputar o título em 2020", planejou Vivi, antes de falar sobre a campeã da categoria.

"Acho a Valentina Shevchenko uma atleta muito completa, está mostrando por que ela é a campeã. Faz grandes lutas, empolgantes. Mas vejo algumas brechas, eu e meu time analisamos e vemos algumas brechas (no jogo dela). E se no futuro surgir a oportunidade de lutar contra ela, estarei preparada, estudar bem o jogo dela para poder trazer o título para o Brasil", completou a brasileira.

Durante a pesagem oficial do evento, realizada nessa sexta-feira, Jessica, adversária de Vivi, 'explodiu' a balança e ultrapassou o limite da divisão em mais de 2kg. Apesar da falha da oponente, o duelo entre as duas foi confirmado. Porém, a americana foi multada em 30% de sua bolsa - revertida para a brasileira. Às vésperas do show, a peso-mosca falou sobre a importância do confronto diante da ex-desafiante ao cinturão da categoria.

"É a luta mais importante da minha vida. Espero que seja uma luta bastante movimentada e agressiva, a Jessica é uma atleta bastante experiente o UFC. Mas estou vindo bem confiante e preparada para essa luta, vindo de um camp perfeito, pronta para esse combate", opinou Araujo, antes de celebrar a boa adaptação à nova categoria.

"Agora é o 57kg, peso-mosca é uma categoria que me sinto muito bem fisicamente, não preciso perder tanto peso, então mina performance não é afetada. Então decidi ficar nela, uma categoria nova, com meninas chegando. Com uma vitória já consegui ficar bem ranqueada, então temos bastante expectativa de galgar mais posições e estar entre as 5", concluiu a lutadora de 33 anos, em conversa com a Ag Fight.

Além de Vivi, outros quatro brasileiros entram em ação no card com sede em Las Vegas (EUA). Nos pesos-galos (61 kg), José Aldo e Marlon Alves medem forças no card principal do show. Na mesma categoria, entre as mulheres, Ketlen Vieira encara Irene Aldana em confronto que pode credenciar a vencedora como a próxima desafiante ao cinturão. Título este que pertence a Amanda Nunes, que defende seu reinado contra a holandesa Germaine de Randamie.

Esporte