Topo

Tite explica poucos minutos dados a Rodrygo em amistosos da seleção

Rodrygo teve mais tempo em campo contra a Argentina do que contra a Coreia do Sul - Pedro Martins / MoWA Press
Rodrygo teve mais tempo em campo contra a Argentina do que contra a Coreia do Sul Imagem: Pedro Martins / MoWA Press
do UOL

Do UOL, em São Paulo

19/11/2019 14h18

Rodrygo gerou as maiores expectativas sobre a seleção brasileira nesta data Fifa que terminou hoje (19) com a vitória da seleção brasileira por 3 a 0 sobre a Coreia do Sul. Mas, no fim das contas, foi reserva nos dois amistosos e somou apenas 28 minutos em campo — além dos acréscimos. Esse espaço reduzido fez com que Tite recebesse críticas na imprensa.

Dou meu melhor, o meu máximo, no tempo que eu tiver. Cinco, dez minutos ou o jogo todo. Se eu estiver em campo, tenho que fazer tudo pela seleção. Vou continuar trabalhando no clube e espero voltar
Rodrygo

Após o triunfo de hoje, o técnico comentou o caso do atacante do Real Madrid, da Espanha. Tite usou o momento instável da seleção, que não vencia há cinco partidas, e as cinco alterações que fez no time titular em relação à derrota para a Argentina como argumentos para não usá-lo desde o início contra os coreanos. Depois, disse que optou por dar sequência à equipe que engrenou finalmente depois da Copa América.

"Uma coisa é lançar o Rodrygo em um esquema já estruturado, como o do Real. É mais fácil colocar um atleta tão jovem assim. Outra coisa é escalar em um time que está sendo remontado, por mais que ele fosse exercer a mesma função, na mesma posição. Seria necessário coordenador alguns movimentos e isso fica mais difícil com tantas mudanças feitas", começou o treinador, que prosseguiu:

"Foi tão difícil organizar o time para hoje e eles responderam tão bem! Ficaram perto de fazer o quarto, o quinto... Por que eu chamaria a atenção para mim mudando mais de uma vez? Foi a chance ao Fabinho, ao Renan Lodi, ao Militão... Eles construíram essa chance e se afirmaram. Poderia ser o Rodrygo? Sim, mas preservando a continuidade e o bom momento da equipe no jogo".

Contra a Coreia do Sul, em Abu Dhabi, Rodrygo foi a última das quatro substituições feitas por Tite. As trocas começaram a ser feitas só aos 35 minutos do segundo tempo, com Arthur dando lugar a Douglas Luiz. Depois, Roberto Firmino substituiu Lucas Paquetá para ser testado como meia e Emerson entrou na vaga de Lodi, mas foi usado na lateral direita — Danilo foi para a esquerda, já que Alex Sandro está lesionado. Rodrygo entrou aos 42 após Gabriel Jesus deixar o campo.

Esporte