PUBLICIDADE
Topo

Atlético tenta o que Palmeiras não obteve com a Globo: usar o nome da Arena

Projeção de como ficará a Arena MRV, estádio do Atlético-MG - Divulgação/Atlético-MG
Projeção de como ficará a Arena MRV, estádio do Atlético-MG Imagem: Divulgação/Atlético-MG
do UOL

José Eduardo Martins e Thiago Fernandes

Do UOL, em São Paulo e Belo Horizonte

28/03/2020 04h00

Resumo da notícia

  • O Atlético-MG tenta o que o Palmeiras ainda não conseguiu: fazer a TV Globo usar o naming rights de seu estádio durante as partidas
  • A previsão é que as obras sejam concluídas em até três anos, justamente quando se encerra o atual contrato do clube com a emissora
  • Com o nome já definido - Arena MRV -, os mineiros esperam um acordo com a dona dos direitos de transmissão
  • Ainda não houve negociação, mas os mineiros sabem que o estádio dos paulistas - Allianz Parque - é chamado de Arena Palmeiras nas transmissões

O Atlético-MG tenta o que o Palmeiras ainda não conseguiu: fazer a TV Globo mencionar o naming rights de seu estádio durante as partidas. A previsão é que as obras sejam concluídas em até três anos, justamente quando se encerra o atual contrato do clube com a emissora. Com o nome já definido - Arena MRV -, os mineiros esperam um acordo com a dona dos direitos de transmissão.

Ainda não houve uma conversa visando o acordo. No entanto, os mineiros já sabem que nem o Palmeiras conseguiu tal feito. O estádio dos paulistas, o Allianz Parque, é chamado de Arena Palmeiras nas transmissões da emissora carioca.

Em que pese a dificuldade de acordo da TV Globo com o Palmeiras, o Galo está confiante com a possibilidade de mudar as diretrizes da empresa.

"Fazemos questão de que a TV chame o estádio de Arena MRV. Afinal, houve um pagamento para isso e precisa ter a contraprestação. É uma questão que vai fazer parte da negociação. Temos três anos de contrato ainda com a Globo e vai coincidir com a conclusão das obras. Vamos fazer essa negociação em uma cláusula contratual para que eles não omitam o nome como acontece em outros clubes. Existe um investimento e isso acontece para que o investidor tenha algum retorno", comentou o presidente do Galo, Sérgio Sette Câmara.

Outro clube que encontra empecilhos para fazer a TV Globo usar o nome de uma marca é o Red Bull Bragantino. A emissora costuma chamá-lo pelo nome da antiga equipe - Bragantino - em suas transmissões. Este é um dos motivos pelo qual as tratativas para a venda dos direitos de transmissão do clube para o Brasileirão seguem travadas.

O UOL Esporte tentou contato com a assessoria de imprensa da TV Globo para saber a possibilidade de um negócio contemplando as exigências de Sette Câmara. A reportagem, no entanto, não obteve resposta até a publicação deste texto.

A MRV Engenharia desembolsou R$ 60 milhões, cerca de 15% do valor estimado para construção do estádio (R$ 410 milhões), para adquirir o direito de dar nome à Arena. A empresa ainda cedeu o terreno em que será construído a futura casa do Galo.

Esporte