PUBLICIDADE
Topo

'Borrachinha' critica Adesanya x Romero e tranquiliza Dana sobre treinos

Buda Mendes/Zuffa LLC/Getty Images
Imagem: Buda Mendes/Zuffa LLC/Getty Images

Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Ag. Fight

24/01/2020 06h00

Ainda se recuperando de uma cirurgia no bíceps, Paulo 'Borrachinha' está intensificando suas atividades para retornar o mais rápido possível ao Ultimate.

Porém, se antes o brasileiro era especulado para ser o próximo desafiante ao título do peso-médio (84 kg), agora ele vai precisar esperar mais um pouco - na última semana, o UFC anunciou o duelo entre o campeão da categoria Israel Adesanya e Yoel Romero. E mesmo sem pressa para retornar ao evento, o atleta promete seguir com treinos pesados, em clara mensagem para Dana White.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag.Fight, 'Borrachinha' afirmou que a categoria até 84 kg passa por uma seca de postulantes ao título sem a sua presença. Justamente por isso o brasileiro apontou para a escolha de Romero, que acumula duas derrotas seguidas, inclusive sendo a última para ele próprio, como uma prova da entressafra de possíveis desafiantes.

"Essa notícia do Romero lutar com o Adesanya pelo título apenas evidencia o quanto essa categoria precisa de mim, de um grande nome, de um nome forte para rivalizar e ter uma disputa interessante com o atual campeão. O Romero se credenciou para lutar com o Adesanya por conta da última luta comigo. Ele foi o único atleta que não foi nocauteado ou finalizado por mim. Ele conseguiu sobreviver a três rounds comigo. Fez uma luta dura comigo. Perdeu, mas mesmo assim por ter feito essa luta comigo, que na minha opinião, sou o maior desafiante e o o cara mais perigoso da categoria. Mais do que Romero, mais do que o Adesanya. Por isso o Romero se credenciou mesmo com a derrota. Ele passou a frente de dois ou três lutadores vindo de vitórias", disse o atleta, completando.

"Essa questão apenas mostra o buraco que deixei na categoria e o que a divisão tem atualmente com a minha ausência. Por isso estou empenhado e decidido a me recuperar o mais rápido. Sei que a categoria precisa e depende de um nome forte como o meu, invicto, para lutar com essa galera. Lutar pelo título contra quem for", explicou.

Após o UFC 246, no último sábado (18), Dana White fez críticas à rotina de treinos do brasileiro. Para o mandatário, Borrachinha, mesmo sem luta marcada, está em um ritmo acelerado, o que poderia ocasionar mais alguma lesão. Ciente das declarações do presidente, o peso-médio tratou de tranquilizá-lo e adiantou que estará pronto para lutar contra o vencedor de Adesanya e Romero já no meio deste ano.

"Agradeço a ele. Para quem vê de fora assusta mesmo. Mas não sou um lutador mediano. Acompanho a rotina de vários lutadores, mas ninguém treina como eu. A quantidade e intensidade de treinos. Às vezes passo do limite e me machuco. Essa lesão agora foi exatamente por conta de excesso de carga. Mas montei uma equipe que vai me acompanhar o tempo todo. Vou tomar uma medida cautelar, mas não deixarei de treinar forte. Esse é quem eu sou. Mas vou deixar o Dana tranquilo, porque não vou me machucar. Claro que o imponderável acontece, ms o que tiver no meu alcance, vou fazer. No meio do ano estarei pronto para lutar pelo título", finalizou.

Com 28 anos, Paulo 'Borrachinha' tem um cartel de 13 vitórias e nenhuma derrota. Das cinco lutas que possui no Ultimate, o lutador recebeu três prêmios. Dois por 'Performance da Noite' e um com a 'Luta da Noite'. A última vez que atuou foi em agosto de 2019, quando derrotou Yoel Romero por decisão dos jurados.

Esporte