PUBLICIDADE
Topo

Incêndio no Ninho: vice diz que Fla vai recorrer após pedido de aumento

Ninho do Urubu após incêndio que acabou resultando na morte de 10 garotos - Thiago Ribeiro/AGIF
Ninho do Urubu após incêndio que acabou resultando na morte de 10 garotos Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF
do UOL

Alexandre Araújo, Leo Burlá e Rodrigo Mattos

Do UOL, no Rio de Janeiro

09/12/2019 19h44

Vice-presidente jurídico do Flamengo e responsável pelas negociações referentes ao incêndio do Ninho do Urubu, Rodrigo Dunshee afirmou que vai recorrer da decisão do Ministério Público do Rio de Janeiro e pela Defensoria Pública do Rio de Janeiro, que determinou que o clube pague R$ 10 mil mensais para as famílias.

Atualmente, o clube paga R$ 5 mil mensais. O clube entende que não cabe a esses órgãos não têm capacidade para legislar sobre esses casos vítimas. "Vamos recorrer, é um direito constitucional. Não reconhecemos o direito de eles [Ministério Público] em entrar com a ação [para representarem as famílias]", disse ele, que salientou que os familiares das vítimas têm advogados no caso.

A decisão, assinada pelo juiz Arthur Arthur Eduardo Magalhães Ferreira, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, é do dia 4 do mês passado. Porém, o Rubro-Negro foi intimado dia 5.

"Sendo assim, a fixação de pensionamento mensal de R$ 10.000,00 (dez mil reais) para cada família, ao menos até que se tragam elementos mais convincentes de remuneração às vítimas, incluindo os direitos conexos, é razoável e permite a recomposição financeira das famílias, até futura decisão judicial quanto ao mérito, quando, inclusive, se fará a fixação das respectivas indenizações. Repita-se que esse valor, embora possa parecer excessivo para outros menores trabalhadores, é bastante razoável para o mundo do futebol", diz trecho da decisão.

Esporte