PUBLICIDADE
Topo

Maradona critica Riquelme, candidato a vice-presidente do Boca: "Se vendeu"

Riquelme faz festa com torcida do Boca Juniors na Bombonera - REUTERS/Marcos Brindicci
Riquelme faz festa com torcida do Boca Juniors na Bombonera Imagem: REUTERS/Marcos Brindicci

Buenos Aires (Argentina)

06/12/2019 16h00

Diego Maradona fez hoje duras críticas a Juan Román Riquelme, que concorre à vaga de segundo vice-presidente do Boca Juniors pela oposição nas eleições marcadas para o próximo domingo.

Maradona afirmou que Riquelme "não sabe nada sobre política" e foi mais contundente ao falar do candidato a presidente na chapa do ex-meia, Jorge Amor Ameal: "Ele [Riquelme] se vendeu para o maior licitador".

O ex-jogador do Villarreal é candidato a segundo vice-presidente na chapa encabeçada por Ameal e que tem Mario Pergolini como primeiro vice-presidente.

"Eu digo ao fã do Boca que este locutor [Pergolini] e este ídolo do futebol [Riquelme] não sabem nada sobre política, eles têm gestão zero. E, além disso, eles apoiam o pior presidente da história do clube", disse Maradona pelo Instagram.

A chapa de Ameal, presidente 'xeneize' de 2008 a 2011, lidera as pesquisas de intenção de voto para o pleito deste fim de semana.

"Eles não têm um projeto de futebol e têm menos direção que o Titanic. Consegue imaginá-los na AFA ou na Conmebol? Não me faça rir", escreveu o atual técnico do Gimnasia La Plata.

"Um, que acredita que pode ir todos os domingos a campo, pode ser vice-presidente. E outro, que se vendeu para o maior licitador. Um clube tão grande quanto o Boca não pode ser cuidado como um vestiário", comentou.

Riquelme e Maradona foram companheiros de equipe no Boca Juniors em 1997. Em 2009, quando o atual técnico do Gimnasia estava à frente da seleção, o ex-meia desistiu de jogar pela 'Albiceleste' por causa das diferenças com 'El Pibe'.

Esporte