Topo

Jogador supera "Doença do Beijo" e dá primeira vitória ao seu time na NFL

Sam Darnold em ação durante jogo do New York Jets contra o Dallas Cowboys - Emilee Chinn/Getty Images/AFP
Sam Darnold em ação durante jogo do New York Jets contra o Dallas Cowboys Imagem: Emilee Chinn/Getty Images/AFP
do UOL

Lucas Tieppo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

15/10/2019 12h00

Resumo da notícia

  • Quarterback Sam Darnold ficou fora de ação por ter mononucleose
  • Doença conhecida como "Doença do Beijo" é pouco comum na NFL
  • Darnold retornou ao time na vitória dos Jets sobre o Dallas Cowboys
  • Jets conquistaram a primeira vitória na temporada com o quarterback

O futebol americano é um esporte de contato, e lesões físicas acabam se tornando motivo para jogadores perderem partida e treinos. Porém, a NFL viu nesta temporada o afastamento de um jogador por uma razão inusitada. Quarterback do New York Jets, Sam Darnold perdeu cinco semanas do campeonato por causa de uma mononucleose, popularmente conhecida como Doença do Beijo. Com seu retorno, o time venceu a primeira na campanha.

Darnold, um dos mais promissores jogadores da posição, voltou no último domingo (13) e liderou os Jets na vitória por 24 a 22 sobre o Dallas Cowboys. Foi o primeiro triunfo da equipe nova-iorquina na temporada.

Antes, o time estava no grupo dos sem vitórias, com derrotas para Buffalo Bills, Cleveland Browns, New England Patriots e Philadelphia Eagles nos seus quatro primeiros compromissos.

O quarterback fez grande jogo contra os Cowboys e deu passe para dois touchdows, um deles de 92 jardas de Robby Anderson. Sofreu também uma interceptação na partida.

A doença do quarterback foi revelada há pouco mais de um mês, e o time não deu previsão de retorno. A cura da mononucleose, uma infecção viral, pode durar meses. Na ocasião, o técnico Adam Gase revelou que Darnold perdeu dois quilos em curto espaço de tempo.

Além disso, ele ficou afastado das instalações da equipe por uma semana para não passar o vírus para outros companheiros.

A doença pouco comum entre jogadores de futebol americano rendeu algumas brincadeiras sobre a origem do vírus - geralmente passado por meio do beijo ou por outros fluídos. Uma torcedora levou um cartaz para o MetLife Stadium e "confessou" ter sido a culpada, mas Darnold logo negou e disse que nunca tinha visto a mulher.

O próprio jogador falou sobre a doença em entrevista a um programa da ESPN norte-americana. "No começo achei que eles (treinadores) estavam fazendo piada, mas eles não deram nenhuma risada. Antes de tudo, eu não sei como não peguei isso antes, no colégio ou na faculdade", brincou.

Apesar do retorno empolgante de Darnold e a primeira vitória na temporada, os Jets têm situação ruim na AFC Leste. Com uma vitória e quatro derrotas, a equipe está longe da briga por uma vaga nos playoffs.

Esporte