Topo

Prodígio de 16 anos faz história no Barça e é visto como sucessor de Messi

Ansu Fati comemora após marcar pelo Barcelona contra o Valencia - Pau Barrena/AFP
Ansu Fati comemora após marcar pelo Barcelona contra o Valencia Imagem: Pau Barrena/AFP
do UOL

Do UOL, em São Paulo

15/09/2019 04h00

Ansu Fati é um atacante nascido em Guiné-Bissau, continente africano, que realizou ontem (14) o sonho da maioria dos jogadores (e torcedores) do planeta - ser titular do estrelado Barcelona. Tudo isto aos 16 anos de idade. E o garoto tratou de mostrar que não está no clube a passeio. Logo aos dois minutos, balançou as redes abrindo a contagem na goleada por 5 a 2 do Barça sobre o Valencia no Camp Nou. Assim, começa a justificar a fama que tem de sucessor de Lionel Messi.

Não pense que foi a primeira vez que o Fati marcou um gol pelo time principal no Campeonato Espanhol. Em 31 de agosto, ele já havia entrado para a história de um clube que teve nomes como Cruyff, Romário, Ronaldinho Gaúcho e Messi. Nesta data, o atacante fez um dos gols do empate com o Osasuna fora de casa e se tornou o atleta mais jovem a marcar pelo time em toda a história - estava com 16 anos, 10 meses e quatro dias de vida.

O garoto é cotado para continuar uma linhagem nobre. O Barcelona emendou jogadores Bola de Ouro em seu elenco. Começou com Ronaldinho Gaúcho, que passou o bastão para Messi. Neymar se candidatou a sucessor, mas a carreira do brasileiro tomou outros caminhos. Fati estraçalhou adversários nas categorias de base e surge para tentar manter o vestiário do clube da Catalunha como habitat natural de um melhor do mundo.

JOSEP LAGO/AFP
Imagem: JOSEP LAGO/AFP

Fati é fã de Neymar

O Barcelona está desfalcado de seu principal jogador. Messi assistiu à partida das arquibancadas. O problema poderia ser menor se Neymar tivesse concretizado o retorno para a Espanha. A transferência diminuiria o espaço de Fati e seria uma ironia porque o brasileiro é o grande ídolo do garoto.

Sem Neymar, foi ao garoto nascido na África que o treinador Ernesto Valverde recorreu ontem e também quando a equipe perdia por 1 a 0 para o Osasuna. O time não jogava bem naquele 31 de agosto e havia necessidade de mudar o panorama da partida. Fati entrou no intervalo e com seis minutos havia empatado o confronto.

Arthur virou o placar, mas o Osasuna buscou a igualdade e o 2 a 2 ofuscou o feito do garoto. Mesmo assim, ficou explícito que ele não treme. Enquanto muitos jogadores são lançados nas equipes principais nos minutos finais de jogos com placar decidido, Fati teve a responsabilidade de mudar o andamento de um jogo. E conseguiu.

ANDER GILLENEA / AFP
Imagem: ANDER GILLENEA / AFP

Família de boleiros

O jovem de 16 anos não é o único da família a jogar bola. O pai foi jogador profissional em Guiné-Bissau. O irmão mais velho, Braima, também atuou nas categorias de base do Barcelona. Hoje, está com 21 anos e emprestado para um time menor para ganhar experiência e poder, eventualmente, retornar ao Camp Nou. O irmão mais novo, Miguel, tem oito anos e também joga nas divisões inferiores do clube.

E ele tem a responsabilidade de continuar uma história de sucesso. Ansu Fati começou em um clube regional com nove anos e logo foi para o Sevilla. Chegou ao Barcelona no ano seguinte e barbarizou nas canteras, como são chamadas as divisões de base do clube, consideradas exemplo mundial. Sempre jogou em idades superiores à sua, e o sucesso fez que o garoto despontasse como uma promessa para ser grande com a camisa do time principal.

Pois este futuro chegou. Ontem, Ansu Fati era citado na manchete principal do site do Mundo Deportivo, jornal mais identificado com o Barcelona. Mesmo o Marca, publicação de Madri que não esconde a preferência pelo Real Madrid, deu manchete ao garoto escrevendo que "o Barça tem um tesouro".

Contrato assinado em julho

Fati faz por merecer a esperança e o carinho que a torcida do Barcelona depositam nele. Além dos gols, ele costuma mostrar respeito e felicidade por ter uma vida no clube. Quando subiu para a equipe principal, teve textão para Messi e foto com o argentino nas redes sociais. E os posts são em catalão, algo que fala fundo ao coração dos torcedores do time.

A recompensa ocorreu em julho, quando assinou um contrato até 2022 com time. A multa rescisória seria de 100 milhões de euros de acordo com a imprensa espanhola. Claro que a ocasião teve fotinho no Instagram e texto de gratidão. As qualidades que justificam a aposta do Barcelona são sua velocidade e capacidade de mudança direção.

Estas características fazem dele um jogadores com facilidade no mano a mano e que gosta de partir para cima do defensor. A finalização é considerada boa, o que para os parâmetros do prodígio é algo um nível abaixo da sua qualidade em outros fundamentos.

A esperança sobre Ansu Fati é enorme. Vir de outro país para a base do Barcelona e subir para o time principal é o mesmo caminho feito por Messi. O raciocínio pode levar a expetativa de que o garoto repita a trajetória do argentino. É uma comparação quase desumana. Mas os primeiros passos de Fati são promissores.

Messi sobre Neymar: Não sei se o Barcelona realmente queria

Band Sports

Mais Esporte