Topo

Paulo Borrachinha vence guerra sangrenta e avança rumo ao cinturão do UFC

Paulo Borrachinha (à direita) chegou a ser vaiado, mas ficou com a vitória diante de Yoel Romero (à esquerda) - Joe Scarnici/Getty Images
Paulo Borrachinha (à direita) chegou a ser vaiado, mas ficou com a vitória diante de Yoel Romero (à esquerda) Imagem: Joe Scarnici/Getty Images

Diego Ribas, em Anaheim (EUA)

Ag. Fight

18/08/2019 00h45

O card principal do UFC 241 colocou finalmente Paulo Borrachinha e Yoel Romero frente a frente. E, surpreendendo as expectativas, a disputa, que chegou a ser desmarcada em três oportunidades, chegou ao final dos três assaltos previstos. Melhor para o brasileiro, que usou de sua potência para levar vantagem na guerra de trocação que tomou conta do octógono por 15 minutos de forma quase que ininterrupta.

Com o triunfo, Borrachinha ampliou sua invencibilidade para 13 combates como profissional de MMA. No entanto, a torcida tratou de apontar Romero, de 42 anos, como vencedor moral. Vaias ensurdecedoras durante o discurso da vitória quase impediram que os presentes ouvissem o atleta de 27 anos.

"Fiz o meu melhor, todas sabem que o Romero é duro. Vou ser o campeão. Quero enfrentar o Adesanya ou o Whittaker", bradou Borrachinha ainda no cage.

A luta

Em um primeiro round de tirar o fôlego, os dois lutadores começaram com tudo e partiram para o ataque, com ligeira vantagem para o cubano que conectou mais golpes. No entanto, antes mesmo do primeiro minuto chegar ao fim, Borrachinha já havia tomado conta do centro do octógono e adotado a postura de agressor, colocando o rival de costas na grade. Dessa forma, com o brasileiro caçando e Romero contra golpeando, cada um deles conectou um knock down e levou o público ao delírio. A vantagem porém, pela contundência, ficou com o brasileiro.

A etapa seguinte, também marcada pela trocação franca e variação de ataques dos atletas, que exibiram repertório de cruzados, golpes no corpo, diretos, chutes e até joelhadas voadoras, premiou por vantagem mínima o brasileiro, que fez o rival caminhar para trás e apostou em golpes mais impactantes.

No último round, com um duelo tão parelho, um dedo no olho aplicado pelo cubano garantiu pouco mais de um minuto de paralisação, o que garantiu novo ânimo aos atletas para que eles retomassem a atirar golpes fortes em todas as direções. Mas a melhor técnica em pé e - principalmente - o jogo de pernas garantiram ao cubano de 42 anos a vantagem necessária para convencer os jurados de que ele merecia a parcial, embora a soma das papeletas de todos eles tenham apontado o Paulo Costa como vencedor do combate.

Fique de olho!

Promessa americana dos penas (66 kg), o americano Sodiq Yusuff ampliou sua invencibilidade no UFC ao nocautear Gabriel Benítez no assalto inicial. No entanto, a luta este longe de ser fácil. Depois de começar melhor, o atleta de ascendência nigeriana chegou a levar um knock down e foi encurralado nas grades até encontrar uma brecha para golpear no contrapé d rival mexicano e levá-lo a nocaute. Round intenso que voltou a provar o valor do promissor jovem de 26 anos.

Acompanhe os resultados do UFC 241:

  • Paulo 'Borrachinha' venceu Yoel Romero por decisão unânime
  • Sodiq Yusuff nocauteou Gabriel Benítez no 1º round
  • Derek Brunson venceu Ian Heinisch por decisão unânime
  • Khama Worthy nocauteou Devonte Smith no 1º round
  • Cory Sandhagen venceu Raphael Assunção por decisão unânime
  • Drakkar Klose vencue Christos Giagos por decisão unânime
  • Casey Kenney venceu Manny Bermudez por decisão unânime
  • Hannah Cifers vs. Jodie Esquibel por decisão unânime
  • Kyung Ho Kang venceu Brandon Davis por decisão dividida
  • Sabina Mazo venceu Shana Dobson por decisão unânime

Mais Esporte