PUBLICIDADE
Topo

Flu aposta em sorte no Chile e ataque reforçado por virada na Sul-Americana

Odair comanda treino no Chile: Fluminense precisa virar confronto contra o La Calera - Lucas Mercon/Fluminense FC
Odair comanda treino no Chile: Fluminense precisa virar confronto contra o La Calera Imagem: Lucas Mercon/Fluminense FC
do UOL

Caio Blois

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

18/02/2020 04h00

O Fluminense viajou para o Chile no domingo com uma importante missão: "virar" o confronto com o Unión La Calera (CHI) pela primeira fase da Copa Sul-Americana. E por mais que o técnico Odair Hellmann não queira falar em "jogo do ano", a partida no Nicolás Chahuán Nazar, nas proximidades de Valparaíso, é a mais importante do calendário tricolor até aqui. Por isso, a equipe aposta no bom retrospecto no país para se classificar na competição continental que é o grande objetivo do Flu na temporada. A partida de hoje (18) tem início às 19h15 (de Brasília).

Ao todo são 19 jogos contra adversários chilenos. O Tricolor venceu oito, sete desses atuando no país dos adversários. E duas lembranças marcantes na cabeça do torcedor são justamente de viradas.

Em 2009, o Tricolor empatou por 2 a 2 com uma forte Universidad do Chile no Maracanã. O jogo de volta se desenhava duro, com casa cheia e muita pressão da torcida. Até que a cabeçada certeira de Fred colocou o Flu na semifinal da Copa Sul-Americana, em uma das muitas viradas do time no ano da histórica arrancada para escapar do rebaixamento.

Dez anos depois, o Fluminense mais uma vez iniciava na competição continental em busca do título. A campanha começou contra um chileno, e o Tricolor jogou mal. O empate por 0 a 0 com o Antofagasta pressionou a equipe logo na primeira fase. No Chile, entretanto, o time fez uma de suas melhores partidas sob o comando de Fernando Diniz e bateu o adversário sem tomar conhecimento, apesar do placar de 2 a 1 e do pênalti perdido por Luciano, que fez um dos gols do Flu no jogo.

Os obstáculos desta vez, entretanto, prometem ser maiores. O acanhado estádio, modernizado, tem grama sintética e promete ser um caldeirão para o La Calera. Apesar de se preocupar muito mais em defender, o time chileno também se mostrou organizado no Maracanã, e o Tricolor sabe que precisará fazer gols. Em Santiago, o Tricolor treinou no piso sintético para se preparar.

A boa notícia é que, no Chile, o Fluminense terá quase todo o elenco à disposição, incluindo Marcos Paulo e Evanílson, que em pouco tempo em campo juntos no jogo da ida, mostraram entrosamento para balançar as redes. E dupla de ataque titular precisará diferença na partida de volta. Sem Wellington Silva e Fernando Pacheco, que não estão inscritos, Odair optou por Caio Paulista para começar a partida. O jovem de 21 anos fará sua estreia como titular.

O treinador ainda tem algumas dúvidas: na defesa, Nino tende a voltar na vaga de Luccas Claro. E no meio, o volante Hudson e o meia Ganso brigam com Henrique e Nenê para voltar ao time titular, que será ofensivo: o Tricolor precisa marcar para se classificar. Uma vitória ou um empate a partir de 2 a 2 colocam o Fluminense na segunda fase.

FICHA TÉCNICA:
UNIÓN LA CALERA x FLUMINENSE

Data e hora: 18/02/2020 (terça-feira), às 19h15 (horário de Brasília)
Local: estádio Municipal Nicolás Chahuán Nazar, em La Calera (CHI)
Árbitro: Jose Mendez (PAR)
Assistentes: Dario Gaona e Eduardo Cardozo (ambos PAR)

UNIÓN LA CALERA: Arias; Andía, Vilches, Garcia e Cordero; Seymour, Valencia, Castellani, Leiva e Stefanelli; Sáez. Técnico: Juan Vojvoda

FLUMINENSE: Muriel; Gilberto, Luccas Claro, Digão e Egídio; Henrique, Yuri e Nenê; Caio Paulista (Michel Araújo), Marcos Paulo e Evanílson. Técnico: Odair Hellmann

Esporte