PUBLICIDADE
Topo

Pentacampeão Lúcio anuncia aposentadoria aos 41 anos

Bruno Domingos/Mowa Press
Imagem: Bruno Domingos/Mowa Press
do UOL

Do UOL, em São Paulo

29/01/2020 14h04

Resumo da notícia

  • Zagueiro Lúcio anunciou hoje, em entrevista à RBS TV, o fim de sua carreira como jogador profissional de futebol
  • Revelado pelo Guará (DF), jogador chegou ao Internacional em 1997; de lá, passou por times de Alemanha e Itália, entre outros
  • "Agora é poder estar um pouco mais com a família e, com certeza, se preparando também para novos desafios dentro do futebol ainda", disse
  • Último clube da carreira de Lúcio foi o Brasiliense, no qual atuou em 2018 e 2019

O zagueiro Lúcio, pentacampeão com a seleção brasileira na Copa do Mundo de 2002, anunciou hoje a sua aposentadoria. Em entrevista à edição gaúcha do Globo Esporte, na RBS TV, o jogador de 41 anos disse que não atuará mais profissionalmente.

"O dia de hoje é um dia especial para mim. Hoje eu encerro minha carreira como atleta profissional de futebol. Com muito orgulho, muita gratidão a Deus, gratidão ao Brasil, ao Rio Grande do Sul, à minha família, a todos que direta ou indiretamente me apoiaram durante esse tempo. Agora é poder estar um pouco mais com a família e, com certeza, se preparando também para novos desafios dentro do futebol ainda", disse.

O último clube da carreira de Lúcio foi o Brasiliense, nas temporadas de 2018 e 2019. Antes disso, passou por Bayer Leverkusen, Bayern de Munique, Inter de Milão, Juventus, São Paulo, Palmeiras, FC Goa (Índia) e Gama.

Revelado pelo Guará (DF), que enfrentou o Internacional na Copa do Brasil de 1997 e perdeu por 7 a 0, Lúcio ganhou projeção ao chegar ao Inter no mesmo ano. Campeão da Copa São Paulo de futebol júnior em 1998, o zagueiro foi chamado para defender a seleção brasileira nos Jogos Olímpicos de 2000. A partir daí, firmou-se na seleção, disputando as Copas do Mundo de 2002, 2006 e 2010, e foi para o futebol europeu.

"Eu costumo falar que ali (Copa do Brasil de 1997) iniciou o milagre de Deus na minha vida. Foi um ano especial, onde eu vim para o Inter, me firmei aqui. Por coincidência, inclusive, ganhamos a Copa São Paulo de juniores em 1998. Isso tudo me ajudou muito a ficar no Internacional, ter uma carreira sólida aqui também, e isso me levar para a seleção", disse o agora ex-zagueiro, que deve se manter no mundo do futebol enquanto tem mais tempo para os familiares.

"Vai ser (uma nova fase) de alegria, de carinho, de poder estar mais próximo da família, aproveitar cada momento. Como jogador de futebol era mais complicado. Agora é poder se preparar bem, estar em casa, curtindo a família", declarou também.

Esporte