PUBLICIDADE
Topo

Cruzeiro encaminha saída de Manoel por empréstimo a clube da Turquia

do UOL

Do UOL, em Belo Horizonte

24/01/2020 10h36

O zagueiro Manoel deverá ser o próximo a se despedir do Cruzeiro. O defensor, que a princípio optou em permanecer, entrou no radar do Trabzonspor, da Turquia, e está com sua saída encaminhada nessa mercado da bola. A diretoria celeste estuda os moldes da negociação. A tendência é que o contrato com o jogdor seja prolongado por mais seis meses, conciliando com o tempo de empréstimo pretendido pelos turcos.

"O Manoel tem contrato até 31 de dezembro, mas o clube (Trabzonspor) quer o empréstimo até junho (de 2021). Então, talvez seja necessária uma prorrogação até junho para, se o Cruzeiro optar, o Manoel ter compromisso de um ano a mais com o Cruzeiro dentro dos valores que hoje o clube pode pagar. Aí o Manoel voltaria se o Cruzeiro manifestasse o interesse na volta dele, já com valores dentro da possibilidade orçamentária do Cruzeiro", comentou Ocimar Bolincenho, diretor de futebol do Cruzeiro, em entrevista à Rádio 98FM.

Desta forma, a tendência é que o zagueiro fique emprestado até o primeiro semestre de 2021, com opção de renovação com o Cruzeiro até junho de 2022. O zagueiro deverá seus salários bancados pelo clube turco, o que ajudará o Cruzeiroa enxugar ainda mais seus gastos.

Assim como fez com outros jogadores, o Cruzeiro apresentou sua realidade financeira a Manoel e deu a opção de escolha ao lateral, que preferiu permanecer, mas sem descartar uma saída em caso de proposta.

"Em um primeiro momento, ele (Manoel) aceitou a condição. E, depois, apareceu uma alternativa melhor para ele, que nos comunicou que iria utilizar desta alternativa que foi oferecida e sair para um lugar onde ele teria uma remuneração maior do que o Cruzeiro pode bancar hoje", acrescentou o dirigente.

Essa não é a primeira investida que chega da Turquia por Manoel. Em 2016, o Besiktas tentou contratar o jogador por cerca de R$14 milhões. Atualmente, o Cruzeiro tem 30% dos direitos econômicos do atleta, enquanto o Athletico-PR, seu ex-clube conta com 50%. O restante é dividido entre empresário e o próprio jogador.

Esporte