PUBLICIDADE
Topo

Algoz ajudou técnico dos 49ers a superar virada histórica no Super Bowl

Kyle Shanahan comemora a vitória do San Francisco 49ers sobre o Green Bay Packers - Kelley L Cox/USA TODAY Sports
Kyle Shanahan comemora a vitória do San Francisco 49ers sobre o Green Bay Packers Imagem: Kelley L Cox/USA TODAY Sports
do UOL

Lucas Tieppo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

24/01/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Kyle Shahahan era coordenador ofensivo do Atlanta Falcons no Super Bowl 51
  • Ele foi muito criticado após a histórica derrota de virada para os Patriots
  • Shahahan e Bill Belichick se encontraram meses depois, e o jogo foi assunto
  • Agora nos 49ers, técnico tem a chance de vencer seu primeiro Super Bowl

Kyle Shanahan, técnico do San Francisco 49ers, se prepara para o segundo Super Bowl da sua carreira, o primeiro como treinador principal de uma equipe da NFL. Depois de duas temporadas sem conquistar a vaga nos playoffs, o time contou com o treinador para se tornar um dos mais confiáveis do campeonato, que acaba no dia 2 de fevereiro com a disputa do Super Bowl 54, em Miami, contra o Kansas City Chiefs. Para isso, contou com a ajuda do algoz após sofrer uma virada histórica.

A primeira experiência de Shanahan na decisão da NFL, no entanto, não traz boas lembranças. O técnico era o coordenador ofensivo do Atlanta Falcons no Super Bowl 51, jogo que marcou a maior virada da história das finais da liga.

No dia 5 de fevereiro de 2017, os Falcons abriram 28 a 3 sobre o New England Patriots e caminhavam para a conquista do primeiro título da NFL. Porém, o adversário tirou os 25 pontos de desvantagem e virou, vencendo por 34 a 28. Na ocasião, Shanahan foi apontado com um dos principais culpados pela pouca eficiência do ataque da equipe no último quarto.

Apesar da derrota que entrou para a história e das críticas após a final, o ataque dos Falcons na temporada 2016 teve ótimos números. Tanto que Shanahan foi contratado para o posto de técnico principal dos 49ers logo em seguida. Aos 37 anos, ele assumia a missão de comandar uma das franquias mais famosas da NFL.

A derrota no Super Bowl 51, no entanto, foi tão marcante que Shanahan usou um encontro com o algoz Bill Belichick, treinador dos Patriots, para entender quais foram os principais erros da equipe naquela decisão e crescer como treinador. Segundo matéria da ESPN, os dois conversaram por horas no Combine de 2017, poucos meses depois da histórica virada, mas o técnico dos 49ers negou que a histórica virada tenha sido o assunto principal.

O Super Bowl 54 será a chance de Shanahan exorcizar de vez o fantasma que parece perseguir os derrotados em fevereiro de 2017. Os Falcons nunca mais foram os mesmos, e o técnico Dan Quinn quase perdeu o emprego na atual temporada.

"Lembro de cada jogada. E vou lembrar pelo resto da minha vida", resumiu Shanahan, em sua apresentação como técnico dos 49ers.

O treinador tem uma das mentes mais criativas da NFL e é apontado como alguém que pode dominar a liga nos próximos anos como Belichick fez nas últimas temporadas. Ele é filho de Mike Shanahan, duas vezes campeão da NFL como comandante do Denver Broncos.

"Eu nunca encontrei um técnico que me lembre tanto Belichick como Kyle", disse Scott Pioli, ex-dirigente de diversas franquias e que trabalhou com os dois.

Ao UOL, Paulo Antunes explica o Super Bowl e os times que o jogarão em 2020

Do UOL, em São Paulo

Esporte