PUBLICIDADE
Topo

Água Santa espera São Paulo 'mortal' e técnico elogia Diniz: 'Moderno'

Fernando Diniz orienta o time do São Paulo com Daniel Alves ao fundo no CT da Barra Funda - Érico Leonan/saopaulofc.net
Fernando Diniz orienta o time do São Paulo com Daniel Alves ao fundo no CT da Barra Funda Imagem: Érico Leonan/saopaulofc.net
do UOL

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo

22/01/2020 12h00

Se boa parte da torcida do São Paulo ainda demonstra desconfiança com Fernando Diniz, o adversário da estreia do time no Campeonato Paulista está preocupado com o que o técnico tricolor pode apresentar hoje (22), às 21h30, no Morumbi. Em entrevista ao UOL Esporte, o comandante do Água Santa, Fernando Marchiori, fez muitos elogios a Diniz e contou o que teme encontrar no futebol são-paulino nesta noite.

"A grandeza do São Paulo pode nos ajudar a conhecer melhor o time, ter todas as informações, mas a gente sabe a qualidade dos jogadores e do professor Diniz. Ele dispensa comentários com seu futebol diferente, moderno, para frente, com muita posse, organização ofensiva com jogo apoiado e ao mesmo tempo com bastante velocidade. Será muito difícil, porque eles não podem ter o mínimo de espaço. Nossas decisões precisam ser perfeitas porque eles são mortais", destacou o treinador.

Sabemos que será muito difícil, mas em algum momento teríamos que enfrentá-los. É torcer para que a gente possa fazer um bom jogo, equilibrado. Para que tenhamos uma partida consistente. Isso é o principal neste momento, mas sabemos que o desafio é gigantesco
Fernando Marchiori, técnico do Água Santa

Marchiori também revela preocupação com outro fator: a presença de Daniel Alves. O técnico do Água Santa fez cursos e estágios no futebol espanhol e acompanhou de perto o sucesso de Dani por Sevilla e Barcelona. Agora, se diz orgulhoso de ver o astro de volta ao Brasil e tenta encontrar formas de pará-lo hoje no Morumbi.

Fernando Marchiori, técnico do Água Santa, tem 40 anos e fez estágios no La Coruña e no Cádiz, da Espanha. - Michael Sanches/Água Santa
Fernando Marchiori, técnico do Água Santa, tem 40 anos e fez estágios no La Coruña e no Cádiz, da Espanha.
Imagem: Michael Sanches/Água Santa

"Espero um Daniel Alves diferente como sempre, muito competitivo e qualificado, de ótima intensidade. É um jogador que requer todo o cuidado. E enaltecê-lo pelo que fez e faz por nosso país. Um jogador desse nível em nosso país, a gente podendo desfrutar é muito bacana. Sabemos que ele vai nos oferecer toda dificuldade do mundo por sua qualidade, inteligência de jogo. Pelo meio ou por fora, é um atleta diferenciado", frisou.

Essa será apenas a segunda partida entre São Paulo e Água Santa na história. O time de Diadema estreou na Série A1 do Campeonato Paulista em 2016 e acabou sendo goleado pelo Tricolor por 4 a 0 na ocasião. Os gols desse jogo, disputado no Pacaembu, foram marcados por Jonathan Calleri (2), Thiago Mendes e Michel Bastos.

O Água Santa até causou impacto pelo bom público registrado em seus jogos e por uma goleada sobre o Palmeiras, mas foi rebaixado e só conseguiu voltar à elite em 2020. "O nosso primeiro objetivo é a permanência. O campeonato é muito equilibrado e isso não poderia ser diferente. Temos que buscar a permanência, porque as equipes do interior são fortes, mas claro que sonhar com classificação. Todos sonham".

Esporte