Topo

Renan Lodi comanda vitória e ajuda Tite a renovar seleção brasileira

Renan Lodi foi titular da seleção em amistoso contra a Coreia do Sul e deu duas assistências - Pedro Martins/MoWA Press
Renan Lodi foi titular da seleção em amistoso contra a Coreia do Sul e deu duas assistências Imagem: Pedro Martins/MoWA Press
do UOL

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo

20/11/2019 13h29

Se Tite buscava mais tranquilidade para dar prosseguimento à renovação da seleção brasileira, Renan Lodi deu uma grande ajuda ao técnico. O lateral-esquerdo de apenas 21 anos foi protagonista na vitória de ontem (19) por 3 a 0 sobre a Coreia do Sul e confirmou a ascensão meteórica na carreira.

Lodi chegou ao quarto jogo pelo Brasil e já está entre os principais garçons da equipe neste ciclo para a Copa do Mundo de 2022. As duas assistências registradas contra os coreanos o deixaram atrás apenas de Neymar (7), Daniel Alves e Roberto Firmino (3) e empatado com Everton, Richarlison e Philippe Coutinho.

Levando em conta somente os concorrentes de Lodi na lateral esquerda, o garoto do Atlético de Madri lidera o ranking de assistências sozinho. Filipe Luís, seu antecessor na Espanha e atualmente no Flamengo, tem um passe para gol neste ciclo, mas deixou de ser convocado após a Copa América.

Tite já testou também Alex Telles, nos amistosos de março deste ano, e vinha apostando em Alex Sandro como titular. Curiosamente, Alex Sandro também apareceu no futebol no Athletico Paranaense, como Lodi, mas não conseguiu dar a resposta esperada na sequência que ganhou como titular.

Cometeu algumas falhas individuais, como no empate por 2 a 2 com a Colômbia, em setembro, e ainda se lesionou na data Fifa deste mês. Lodi, que já seria titular nos planos de Tite, entrou e acabou sendo decisivo contra a Coreia. Além das duas assistências, registrou outros números importantes e foi tratado pelo técnico como um dos pontos de referência de uma equipe que foi mais agressiva.

Segundo o Footstats, Lodi liderou as estatísticas de assistências para finalização (4), cruzamentos certos (4), desarmes (3) e posse de bola (13%). O lateral foi praticamente um armador e tirou um peso dos meio-campistas e de Coutinho, que ganharam mais espaço para criar.

Esse desempenho elogiado contra os coreanos serve de incentivo para Tite continuar o processo de renovação na seleção. Outros que deram mostras disso ao técnico foram o volante Fabinho e o zagueiro Militão. Tite, entretanto, ainda mostra cautela com o atacante Rodrygo.

Para Lodi, o jogo de ontem fica como mais uma prova de seu crescimento. Destaque do Athletico até o meio deste ano, incluindo a conquista da Copa Sul-Americana de 2018, o lateral também já se estabeleceu no Atlético de Madrid. Em menos de um semestre, já soma 15 partidas, sendo 14 como titular, e duas assistências.

Esporte