Topo

Hamilton rejeita comparação com Schumacher e exalta Senna: "Foi o maior"

Lewis Hamilton é o convidado do programa Conversa com Bial - Globo/Reinaldo Marques
Lewis Hamilton é o convidado do programa Conversa com Bial Imagem: Globo/Reinaldo Marques
do UOL

Do UOL, em São Paulo

14/11/2019 16h23

Lewis Hamilton não escondeu a inspiração em Ayrton Senna e comentou sobre as comparações com um dos principais nomes da Fórmula 1, Michael Schumacher, durante sua participação no Conversa com Bial, que irá ao ar hoje.

No bate-papo com Pedro Bial, que contou também com a participação de Mariana Becker, uma das primeiras mulheres a fazer a cobertura do esporte, o inglês falou da admiração por Senna e relembrou o dia em que recebeu da família Senna uma réplica do capacete usado pelo tricampeão na temporada de 1987.

"Para mim, ele foi o maior. Não tenho muitos troféus expostos, mas o capacete está lá, na minha casa", conta ele, que sempre falou abertamente sobre a influência do brasileiro em sua carreira.

As comparações com Michael Schumacher também foram comentadas por Hamilton, que prefere recusá-las. Vale lembrar que os dois são os únicos pilotos com seis ou mais campeonatos na principal categoria do automobilismo mundial.

"Eu não gosto de me comparar com ninguém. Acredito que todas as pessoas são únicas (...) As pessoas vivem me perguntando quais serão os meus próximos passos, mas eu estou tentando viver o momento", opinou.

Sobre a próxima corrida no Grande Prêmio de Interlagos, que acontecerá no domingo (17), o inglês, que já chega hexacampeão mundial, não banaliza: "Eu ainda quero ganhar, exatamente como antes. É importante para mim", conclui ele, que correrá com um capacete estampado com a bandeira do Brasil.

Esporte