Topo

Sampaoli testa inovação com Soteldo de "falso 9", desagrada e é dominado

do UOL

Do UOL, em São Paulo

21/10/2019 04h17

O Santos de Jorge Sampaoli, tão elogiado por sua capacidade de dar dinamismo com mudanças na equipe, sofreu na derrota para o Atlético-MG na tarde deste domingo (20). Dessa vez, sua mágica - ou sua tentativa de surpreender o adversário - não surtiu efeito. Pelo contrário, o Atlético, comandado por Vagner Mancini, não encontrou dificuldades para bater o Peixe pelo placar de 2 a 0 pela vigésima sétima rodada do Campeonato Brasileiro.

Os problemas ofensivos

A primeira grande mudança de Sampaoli que não deu certo foi no posicionamento do ataque. Variando Soteldo e Jean Mota centralizados no ataque, constantemente o venezuelano se tornou um falso 9, brigando dentro da área com os zagueiros do Galo, que são bem mais altos que o atacante. Essa alteração na função de Soteldo não agradou parte da torcida santista.

O Santos, que tem como uma das forças da temporada a capacidade de dominar partidas, criar chances e neutralizar os adversários, como foi na grande vitória diante do Palmeiras na Vila, viu seu jogo completamente "neutralizado" pela forte marcação do meio-campo atleticano, como definiu Jorge Sampaoli.

Percebendo o erro cometido ao tirar Soteldo da ponta esquerda, onde rendeu bem durante todo o ano, Sampaoli fez alguns ajustes, que não deram muito resultado. A equipe continuou morna e com pouco brilhantismo.

Vivendo uma tarde pouco criativa ofensivamente, o Santos só deu um chute que foi em direção ao gol de Cleiton: em uma falta bem cobrada por Carlos Sánchez. Todas as outras boas chances foram em bolas paradas, que, aliás decidiram a partida anterior contra o Ceará. No domingo (20), no entanto, elas não foram tão efetivas.

Como o Atlético-MG explorou a formação com três zagueiros do Santos

Com o Santos mantendo o "padrão" de usar três zagueiros (Lucas Veríssimo jogando pelo lado direito) fora de casa, o Galo logo detectou e explorou o espaço deixado por Jorge, que tem uma função mais avançada nessas ocasiões. Explorando as costas do lateral, o Atlético abriu o placar logo cedo e ficou confortável no jogo.

Com a marcação avançada e os zagueiros atuando numa linha mais adiantada, o Santos deixou muitos espaços por trás dessa defesa. Ligado no jogo, o Atlético-MG abusou das bolas longas nas costas dos adversários e foi mais incisivo do que a equipe visitante durante toda a partida.

Agora, o Santos tem como objetivo reencontrar o caminho das vitórias contra o Corinthians no próximo sábado, fora. Para vencer, é primordial que o ataque do Santos jogue bem e crie chances contra uma das melhores defesas do campeonato.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Esporte