Topo

Santos domina, vence Palmeiras na Vila e rouba vice-liderança do rival

do UOL

Eder Traskini

Do UOL, em Santos

09/10/2019 23h18

O Santos dominou as ações na Vila Belmiro. Foi superior o jogo todo para vencer o Palmeiras por 2 a 0 na noite de hoje e ultrapassar o rival na tabela, assumindo a vice-liderança do Campeonato Brasileiro. Gustavo Henrique, de cabeça, e Marinho, aproveitando rebote de Jailson, fizeram os gols do triunfo alvinegro. Willian ainda foi expulso no segundo tempo, que teve gritos de "olé" da torcida da casa.

Com o resultado, o Santos chegou a 47 pontos, mesmo número do Palmeiras, que conheceu sua primeira derrota com Mano Menezes. Porém, a equipe de Jorge Sampaoli leva a melhor nos critérios de desempate, pois tem uma vitória a mais. O líder é o Flamengo, com 52 pontos, que entra em campo amanhã contra o Atlético-MG, no Maracanã.

Agora na terceira posição, o Palmeiras volta a campo no próximo sábado (12), contra o Botafogo, no Pacaembu. Já o Santos joga no domingo (13), contra o Internacional, no Beira-Rio.

Cronologia do jogo

Dominando as ações desde o início, o Santos abriu o placar aos 13 minutos. Gustavo Henrique aproveitou cobrança de falta de Sánchez e subiu totalmente livre de marcação para cabecear para as redes. Aos 16, veio o segundo: Jailson deu rebote em chute de Pituca, e Marinho apareceu para completar para o gol. O Palmeiras praticamente não assustou o goleiro Everson na primeira etapa.

No segundo tempo, o domínio santista continuou, ainda que o time de Sampaoli tenha baixado um pouco o ritmo. E as chances de reação do Palmeiras ficaram ainda mais prejudicadas após Willian ser expulso aos 26 minutos, após dividida forte com Pituca que foi revisada no VAR. Os últimos minutos tiveram até gritos de "olé" enquanto o Santos tocava a bola.

Quem foi bem: Marinho e Sánchez

O arco e a flecha do Santos. O uruguaio comandou o meio-campo santista e a criação de jogadas. Como um arco, a todo momento encontrava belos lançamentos ou viradas de jogo. A "flecha" mais efetiva foi Marinho, que vai fazer Diogo Barbosa ter pesadelos nesta noite. O camisa 11 infernizou o lado esquerdo da defesa rival e marcou o segundo gol santista.

Quem foi mal: Gustavo Scarpa

O meia recebeu uma nova oportunidade como titular após ficar no banco para Lucas Lima na rodada passada, mas não aproveitou. Tímido na armação, praticamente não arriscou jogadas perigosas e foi apenas burocrático. Também perdeu bolas fáceis e errou quando teve a chance de finalizar. Acabou substituído por Zé Rafael no segundo tempo.

O jogo do Santos: atuação de gala

O Peixe engoliu o Palmeiras nos 45 minutos iniciais. Atuando em 4-1-4-1 sem a bola, fechou os espaços com muita intensidade e soube tanto sair em velocidade quanto trabalhar a posse até criar as oportunidades de gol. Gustavo Henrique abriu o placar em bola parada e Marinho aproveitou o rebote de Jailson para ampliar. O time poderia ter feito até mais, mas Sasha, Sánchez e Marinho erraram o alvo quando tiveram chances limpas de finalizar.

O jogo do Palmeiras: muitas falhas de marcação

O Palmeiras não conseguiu encontrar o Santos na marcação durante todo o primeiro tempo. Com os laterais centralizados e os pontas sempre abertos, o time alvinegro confundiu a defesa e os encaixes alviverdes. O resultado foi que o Verdão sempre deu espaço para o rival e foi pressionado quase o tempo inteiro. Além disso, nos dois gols houve falhas de marcação. Já no ataque, o Palmeiras fez um jogo sonolento, com pouca posse de bola e muitos erros de passe, e praticamente não assustou Everson.

Provocado, Felipe Melo xinga torcida do Santos e leva 3º amarelo

O volante Felipe Melo ouviu provocações durante boa parte do jogo. "Não é mole não, Felipe Melo afundou a seleção", cantou a torcida santista na Vila. No intervalo da partida, o camisa 30 se irritou na saída de campo e xingou torcedores perto do túnel. Ele também levou um amarelo por uma falta dura na segunda etapa e, pela terceira vez neste Brasileirão, está suspenso da próxima rodada por acúmulo de três cartões.

De volta, Luiz Adriano dura só 24 minutos

O centroavante do Palmeiras voltou a ser titular após ter sido poupado do jogo contra o Atlético-MG por desgaste muscular, mas durou apenas 24 minutos em campo na Vila Belmiro. Apagado na partida, ele sentiu dores sozinho, caiu no chão e precisou ser substituído. Mano Menezes optou então pela entrada de Carlos Eduardo, movendo Willian para a função de camisa 9 e mantendo Borja no banco.

Santos fecha patrocinador pontual para máster e negocia contrato definitivo

O Peixe entrou em campo com o aplicativo PicPay estampado no espaço máster da camisa. O patrocínio é pontual e estará no uniforme santista novamente diante do Internacional, no próximo domingo. O acerto é como se fosse um teste de retorno para o aplicativo antes de um contrato definitivo, que está sendo negociado entre as duas partes.

FICHA TÉCNICA

Santos 2 x 0 Palmeiras

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 9 de outubro de 2019 (quarta-feira)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Público total: 11.408
Renda: R$ 592 mil
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e Neuza Inês Back (SP)
VAR: José Cláudio Rocha Filho (SP)

Gols: Gustavo Henrique, aos 13, e Marinho, aos 16 minutos do primeiro tempo
Cartões amarelos: Carlos Sánchez (Santos); Felipe Melo e Carlos Eduardo (Palmeiras)
Cartão vermelho: Willian (Palmeiras)

Santos: Everson; Pará, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Jorge; Diego Pituca, Carlos Sánchez e Jean Mota; Tailson (Lucas Venuto), Marinho e Eduardo Sasha. Técnico: Jorge Sampaoli

Palmeiras: Jailson; Marcos Rocha, Luan, Vitor Hugo e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Gustavo Scarpa (Zé Rafael); Dudu, Willian e Luiz Adriano (Carlos Eduardo). Técnico: Mano Menezes

Mais Esporte