PUBLICIDADE
Topo

Famosos se declaram antifascistas e antirracistas; veja discursos

Iza, Bruno Gagliasso e Camila Pitanga - Reprodução/ Instagram
Iza, Bruno Gagliasso e Camila Pitanga Imagem: Reprodução/ Instagram
do UOL

Mari Monts

Do UOL, em São Paulo

02/06/2020 12h00

A última semana foi bem agitada no cenário político e os famosos não ficaram fora das discussões. Tanto a manifestação pela defesa da democracia e contra o presidente Jair Bolsonaro, que aconteceu em São Paulo, no último domingo (31), quanto os protestos nos Estados Unidos motivados pelo assassinato de George Floyd por um policial movimentaram as redes sociais e alguns artistas se declararam antifascistas e antirracistas.

O movimento se intensificou nesta terça-feira, com a impulsão da hashtag #BlackOutTuesday, que convoca aliados na luta contra o racismo a pausarem suas publicações pessoais e incentivarem a divulgação de personalidades negras, seus trabalhos e ampliação de suas vozes.

Veja o que cada um defende:

Iza

A cantora publicou uma foto dela quando criança e desabafou sobre os medos que sente quando tiver um filho: "Eu me pergunto se ele também vai passar pelas mesmas coisas que eu passei. Se vão julgar ele pela cor, pela origem, por ser quem é. Eu rezo todos os dias para que meus filhos nasçam em mundo melhor".

Essa foto e? velhinha demais mas morro de amores por ela. Acho que eu tinha uns 3 aninhos na e?poca (me diz ai?, ma?e). E toda vez que eu olho pra essa foto eu penso: "Como sera? que meu filhote vai ser?". Sei la?, essa foto me faz questionar isso mais que outras fotos que tenho aqui em casa. O triste e? que ultimamente eu na?o so? me pergunto como ele sera?. Eu me pergunto se ele tambe?m vai passar pelas mesmas coisas que eu passei. Se va?o julgar ele pela cor, pela origem, por ser quem e?. Se ele vai receber olhares, julgamentos e vai ate? se questionar se devia estar ali. Eu rezo todos os dias para que meus filhos nasc?am em mundo melhor. Um mundo que merec?a seus sonhos. Um mundo que simplesmente o deixe viver. Eu oro para que meus filhos na?o vivam com medo, triste realidade nossa. Minha timeline essa semana estava repleta de manisfestac?o?es e do horror que o racismo nos faz viver ainda hoje, em 2020. E? inacredita?vel ainda termos que protestar e gritar que vidas negras importam porque ate? hoje, mesmo com a linda filosofia de que todas as vidas importam (e sim, todas devem importar), no?s continuamos morrendo e sendo resumidos a nu?meros. Chega. No?s na?o queremos morrer. No?s, porque quando um de no?s morre todos no?s morremos. Nos deixem respirar. E que todos os que esta?o postando sobre os u?ltimos fatos tenebrosos na?o fac?am apenas parte de uma corrente e sim entendam que essa luta precisa de todos no?s para ser vencida. Todos os dias. Pelo Joa?o Pedro, George Floyd, por todos que se foram e por todos que vira?o. ??? #vidasnegrasimportam #blacklivesmatter

A post shared by IZA (@iza) on

Mc Rebecca

A funkeira questionou: "Por que a carne mais barata do mercado é a carne negra?"

Giovanna Ewbank

A apresentadora postou um texto em seu Instagram em que diz que está exausta da ação violenta do Estado contra os negros: "O antifascismo é o que nos une. Lutar contra a opressão, contra o autoritarismo, contra o racismo, contra a política da morte é a nossa força".

Voce? esta? cansada? Eu tambe?m. Exausta. Assistimos diariamente a violac?a?o da vida, do respeito, da dignidade humana. Um pai de fami?lia e? estrangulado a? luz do dia. Um casal e? arrancado de seu carro e preso sem motivos. Um menino e? fuzilado dentro de casa e seu corpo sequestrado. Um repo?rter e? algemado ao vivo. Em comum a cor da pele e a ac?a?o violenta do Estado. As ca?meras registram o racismo nosso de cada dia. O esto?mago embrulha, a preocupac?a?o com o futuro dos filhos e? inevita?vel e um grito de revolta fica entalado na garganta. Quando conversamos com amigos e familiares, a sensac?a?o e? a mesma. Todos fartos de ver uma estrutura que tortura pessoas pobres e pretas, que silencia ideias, que persegue e intimida cidada?os. Ate? o dia que o copo transborda e surge uma resposta a? essa viole?ncia. O povo preto toma as ruas. As torcidas baixam bandeiras e se unem pela democracia. Em todo mundo, mais e mais pessoas compreendem o momento e se juntam a? luta. A histo?ria nos mostra a importa?ncia desse enfrentamento e O MOMENTO E? AGORA. Cada um com as ferramentas de que dispo?e e todos unidos por uma sociedade que respeite o cidada?o e a vida. Somos muitos, somos diversos. Nossas vive?ncias e nossas ideias podem ser diferentes, mas algo muito maior nos conecta. O antifascismo e? o que nos une. Lutar contra a opressa?o, contra o autoritarismo, contra o racismo, contra a poli?tica da morte e? a nossa forc?a. Acima de tudo, a vida. A revoluc?a?o comec?ou e nada sera? capaz de deter. ESSA LUTA E? DE TODOS NO?S!!! ??? #vidaspretasimportam #blacklivesmatter #antiracista #racistasna?opassara?o

A post shared by Giovanna Ewbank (@gioewbank) on

Camila Pitanga

A atriz lamentou o momento em que estamos vivendo. Realmente, não está fácil!

Bruno Gagliasso

O ator compartilhou uma frase de Malcolm X e usou a hashtag #VidasNegrasImportam

Leandra Leal

Está ouvindo? É o grito de democracia da atriz.

Pabllo Vittar

Drag queen, nordestina, trabalhadora.. ela faz o protesto dela!

Marcelo Adnet

O humorista criticou a manifestação a favor de Bolsonaro em que uma bandeira com um símbolo associado neonazismo foi usada no ato.

Ludmilla

A cantora usou um trecho da música "Rap da Felicidade" para protestar: "Com tanta violência, eu sinto medo de viver".

#BlackLivesMatter #VidasNegrasImportam

A post shared by Ludmilla (@ludmilla) on

Sabrina, Emilia Clarke e mais: Os famosos que aderiram ao blackout

Entretenimento