PUBLICIDADE
Topo

Cynthia Calvillo cogita subir de categoria após 'perder para a balança' no UFC Washington

Ag. Fight

09/12/2019 18h03

Depois de extrapolar o limite de peso da categoria das pesos-palhas (52 kg) do UFC pela segunda vez em suas últimas três lutas, Cynthia Calvillo parece, finalmente, disposta a tomar uma decisão a respeito. Após perder a guerra para a balança no UFC Washington no último sábado (7), e exceder em mais de 2 kg o limite permitido de sua divisão, a americana cogitou subir para os pesos-moscas (57 kg) em seguida.

Logo após a falha de Calvillo na balança, Justin Buchholz, treinador da atleta, em contato com a reportagem da Ag Fight, destacou que sua pupila sofreu com o corte de peso por estar passando pelo período pré-menstrual. No entanto, a lutadora procurou não dar desculpas para o incidente e projetou um futuro sem imbróglios para atingir o limite da categoria - seja nos palhas, ou nos moscas.

"Não quero dar desculpas. É uma pena o que aconteceu. É algo que estávamos tentando nos preparar e evitar. Mas novamente tive que lidar com o meu corpo desligando. Não quero justificar, apenas quero voltar ao batente, e trabalhar nisso. E se isso significa subir de categoria de peso, então será algo que terei que fazer", destacou Cynthia, antes de garantir que não faltou profissionalismo de sua parte.

"Odiaria passar a ideia como se eu fosse não profissional. Trabalho muito duro. Se vocês me conhecessem e passassem uma semana comigo, viriam que não estou aqui de palhaçada. Definitivamente não queria abrir mão dessa graninha. Ela foi para a casa com um ótimo pagamento devido ao empate e a minha falha com o peso. As coisas são assim. Me desculpo com a minha oponente. Nos certificaremos de que isso não aconteça novamente. E se isso significar subir de divisão, assim o faremos", completou a atleta em entrevista com a imprensa após o show na capital americana, de acordo com o site 'MMA Junkie'.

Mesmo acima do limite de sua categoria, Calvillo não conseguiu sair vitoriosa diante de Marina Rodriguez. Após os três rounds programados para a disputa, os juízes enxergaram, de forma majoritária, um empate no combate. Sendo assim, a americana não levou nenhum bônus de triunfo - além de ser descontada em 30% de sua bolsa por ter ultrapassado os 52 kg da divisão. Sendo assim, Cynthia admite que a situação financeira está 'apertada'.

"Temos que pagar algumas contas. Esperançosamente eu pegarei uma luta muito em breve - no iníco do ano que vem. Dana, Mick Maynard, por favor. Aceito lutar em janeiro, fevereiro, quando for, entendem? Tenho contas a pagar. E esses quatro 'pounds' (2 kg) custaram caro (para mim)", concluiu a peso-palha do Ultimate.

Ao longo de sua trajetória como atleta de MMA, Calvillo acumula oito triunfos, um revés e um empate - este último em seu mais recente confronto diante de Marina Rodriguez. A americana ocupa, atualmente, a décima colocação do ranking dos pesos-palhas do UFC.

 

Esporte