Topo

Como Athletico é 'melhor amigo' e pesadelo dos times no Brasileirão

Marcelo Cirino comemora gol do Athletico-PR contra o São Paulo de Antony - Bruno Ulivieri/AGIF
Marcelo Cirino comemora gol do Athletico-PR contra o São Paulo de Antony Imagem: Bruno Ulivieri/AGIF
do UOL

Do UOL, em Santos (SP)

12/11/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Athletico, mesmo classificado para a Libertadores, vem dando trabalho
  • Time paranaense só sofreu uma derrota desde o título da Copa do Brasil
  • E único revés foi justamente para o Flamengo, líder do Brasileiro
  • Fora isso, Athletico venceu seis e empatou seis desde o título

Com a conquista da Copa do Brasil sobre o Internacional, no dia 18 de setembro, o Athletico não só levantou uma taça inédita como também confirmou presença na Copa Libertadores de 2020 - e já na fase de grupos. Na teoria, isso faria do time paranaense um adversário mais fácil de ser enfrentado no Campeonato Brasileiro, uma vez que também está fora das disputas por título ou rebaixamento. Mas será que isso aconteceu? A resposta, definitivamente, é negativa.

Desde a decisão da Copa do Brasil, o Athletico, que em tese 'relaxaria' no Brasileiro, tirou pontos de todos os adversários que enfrentou - exceção feita ao líder Flamengo, que bateu os paranaenses por 2 a 0 na Arena da Baixada. Fora isso, foram 12 jogos, com vitórias sobre Fortaleza (casa), Bahia (fora), Fluminense (f), Goiás (c), CSA (c) e São Paulo (f) e empates contra Vasco (f), Chapecoense (c), Corinthians (f), Palmeiras (c), Internacional (f) e Cruzeiro (c).

Com isso, o Athletico virou o 'melhor amigo' de muito time por aí. Foram muitos envolvidos numa luta contra o descenso que comemoram os resultados do Athletico contra Fortaleza, Fluminense e CSA, por exemplo. O que dizer então do torcedor flamenguista que viu os Rubro-negros do Paraná tirarem dois pontos do Palmeiras e lhe deixaram ainda mais isolados na liderança na 27ª rodada?

Por outro lado, os times que entraram em campo achando que ter o Athletico como adversário facilitaria suas vidas certamente se enganaram e puderam ver o pesadelo que hoje é enfrentar a equipe paranaense - que, mesmo após a saída de Tiago Nunes, continuou dando trabalho para os rivais vencendo o São Paulo no Morumbi e empatando com o ameaçado Cruzeiro de Abel Braga.

Portanto, quem ainda tem o Athletico Paranaense pelo caminho, é melhor ligar o sinal de alerta e saber que não haverá moleza quando o árbitro apitar o início da partida. Uma eventual vaga para Libertadores e Sul-Americana ou a permanência na elite pode ficar mais perto - ou mais longe - dependendo do duelo contra o Furacão do Paraná.

Veja quem ainda pode tropeçar no Athletico:

Botafogo (Arena da Baixada)
Atlético-MG (Independência)
Grêmio (Arena da Baixada)
Ceará (Arena Castelão)
Santos (Arena da Baixada)
Avaí (Ressacada)

Esporte