Topo

Denunciado por assédio, técnico da seleção feminina do Equador é demitido

2019-04-22T21:35:00

22/04/2019 21h35

Quito, 22 abr (EFE).- A federação de futebol do Equador (FEF) anunciou nesta segunda-feira a demissão do técnico da seleção feminina do país, Luigi Pescarolo, após ter sido denunciado por uma jogadora por assédio sexual.

Em comunicado, a entidade disse que, após tomar conhecimento da denúncia, resolveu tomar a medida "em prol de tranquilidade, confiança e seriedade que devem se sobressair como valores importantes" para o desenvolvimento das atividades da equipe.

"A denúncia que foi apresentada em uma promotoria contém acusações muito graves que deveriam ser investigadas conforme a lei, e por isso a federação oferece todos os recursos necessários para que as autoridades competentes consigam estabelecer a verdade e aplicar as medidas correspondentes", acrescenta o texto da FEF.

Além disso, a entidade ressaltou sua "total rejeição a qualquer tipo de conduta que possa, de alguma maneira, violar os direitos das pessoas, especialmente aquelas em etapa de formação".

Segundo a imprensa equatoriana, uma jogadora da seleção feminina de futebol denunciou por assédio sexual na última sexta-feira à Promotoria da província de Pichincha - cuja capital é a mesma do país, Quito - o treinador Luigi Pescarolo.

De acordo com a jogadora, cujo nome não foi revelado pela entidade ou as autoridades judiciais, o técnico lhe pediu para que enviasse fotos nas quais aparecesse nua e invadiu várias vezes seu quarto quando a seleção estava concentrada para treinamentos visando os Jogos Sul-Americanos de 2018.

O preparador físico Tomás Arboleda e o médico Héctor Bórquez, também denunciados neste processo pela jogadora por suposta cumplicidade com o treinador, foram igualmente demitidos pela federação.

Em entrevista ao jornal equatoriano "El Universo", Pescarolo rechaçou a acusação e anunciou que entrará com um processo na Justiça contra a jogadora e outras pessoas que ele alega terem interesse em prejudicá-lo.

"Devido à denúncia apresentada contra a comissão técnica e médica da seleção feminina, devo informar que apresentaremos ações legais contra a denunciante e as pessoas que estão por trás disso. São muitas mentiras e calúnias. Revisei a denúncia, e vamos desmentir todos os pontos", declarou.

Pescarolo acusou uma médica e uma fisioterapeuta que foram recentemente afastadas do departamento médico da federação equatoriana de estarem, "por vingança, financiando e promovendo calúnias" contra ele. EFE

Mais Esporte