PUBLICIDADE
Topo
Entretenimento

Entretenimento

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

BBB 21: Eliminado, João Luiz foi duplamente punido por denunciar racismo

Reprodução / Gshow
Imagem: Reprodução / Gshow
Aline Ramos

Aline Ramos é jornalista, mas tá mais pra palpiteira, por isso cria conteúdo na internet desde 2014. Você com certeza já fez algum teste dela no BuzzFeed, onde foi redatora por dois anos. É especialista em diversidade e dá consultoria para marcas em temas como raça e gênero. Mas o que ama mesmo é escrever sobre entretenimento e dar opinião sobre tudo, se bobear até sobre a sua vida.

do UOL

Colunista do UOL

22/04/2021 23h07

João Luiz seria eliminado de qualquer maneira no paredão desta quinta-feira (22). O BBB 21 chegou aos seus finalmentes e não há muito espaço para quem teve uma postura em cima do muro durante a maior parte do programa. Apesar de ser visto como o melhor jogador dentro da casa, aqui fora o professor é encarado como planta.

Neutro no "vai ou racha"

Ele até falou o que pensa de modo coerente quando solicitaram a sua opinião, mas sempre se manteve mais neutro e sem tomar partido claro diante dos principais conflitos da casa. O BBB é um jogo de "vai ou racha", e João nunca foi. Isso gerou desconfiança em parte do público, principalmente na torcida de seus aliados.

Em uma disputa com Pocah e Arthur - que erraram bastante no jogo, mas também despertaram fortes emoções, principalmente raiva - o perfil de um participante como João quase sempre perde. Faz parte, esse é o ciclo natural do BBB.

O que não deveria ser natural são os ataques que João têm recebido desde que falou sobre a atitude racista de Rodolffo no jogo da discórdia. Para piorar, as agressões aumentaram com a ida do professor ao paredão.

Mais do que eliminar, punir

Mais do que eliminar João, boa parte do público do BBB quis puni-lo por ter ousado falar sobre algo que o machucou. Muitos comentários o acusaram de traição e jogo sujo, mesmo diante da atitude difícil e louvável que teve. O ódio ao professor é desproporcional.

A saída de João do BBB 21 é compreensível, mas a forma como aconteceu não pode ser. O ódio a ele revela como vivemos em uma sociedade que pune duplamente quem denuncia o racismo. O professor foi vítima do ato em si e depois ofendido por reagir. Até de oportunista o chamaram, acusando-o de tentar se promover com a situação. Quem diz isso não conhece o país que vive, e muito menos o reality.

A história do programa mostra

No BBB 19, Paula Von Sperling fez inúmeros comentários racistas e cheios de intolerância com religiões de matriz afro. Ela foi a vencedora da edição.

No BBB 18, Nayara de Deus falou algumas vezes sobre racismo dentro da casa, mas nem chegou a denunciar alguma situação específica. Ela foi eliminada com alta rejeição e ganhou um discurso de Tiago Leifert reprovando as suas atitudes.

No BBB 16, Ronan criticou a presença na casa de uma esponja com o formato de cabelo black power. Ele até foi longe no jogo, mas recebeu ataques racistas pesados do lado de fora.

A história recente do BBB também explica por que João saiu da casa mais vigiada do Brasil desse jeito. Ele tinha tudo para ser eliminado apenas por ser um jogador que não rendeu muito no jogo, mas escolheram transformar o momento em uma demonstração pública de racismo. Triste, não precisávamos passar por mais essa no Big dos Bigs.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Entretenimento