PUBLICIDADE
Topo

Qual será o futuro dos Patriots após os 20 anos da era Tom Brady?

Elsa/Getty Images/AFP
Imagem: Elsa/Getty Images/AFP
do UOL

Lucas Tieppo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

23/03/2020 04h00

Resumo da notícia

  • Parceria entre Tom Brady e Bill Belichick chegou ao fim depois de 20 anos
  • Quarterback e treinador conquistaram juntos seis títulos da NFL, a maior marca da liga
  • Franquia agora busca um jogador para ocupar o lugar que foi de Brady por 20 anos
  • Belichick terá que planejar o futuro da franquia sem muitas opções no mercado

A parceria mais vitoriosa da história da NFL chegou ao fim com a saída de Tom Brady do New England Patriots, e agora Bill Belichick e a franquia terão que seguir a vida sem o quarterback que ajudou na conquista de seis títulos e nove presenças no Super Bowl. E não será fácil.

Pensar em um sucessor de Brady, que assinou contrato com o Tampa Bay Buccaneers, é uma missão que tem sido postergada nos últimos anos, seja porque o próprio atleta não dava espaço para os rivais ou porque bons jogadores da posição preferiam seguir a carreira em outras franquias.

O último grande exemplo é Jimmy Garoppolo, quarterback do San Francisco 49ers. O atleta foi 'draftado' pelos Patriots em 2014 e passou a ser trabalhado para substituir Brady no futuro. O problema é que o futuro não chegava e Belichick foi obrigado por Robert Kraft, dono da franquia, a trocar o jogador em 2017. O episódio rendeu um grande abalo na relação entre as partes.

O fato é que Brady seguiu como titular incontestável até a última temporada e venceu mais um Super Bowl na temporada 2018, quando começou a apresentar um declínio físico e técnico. Há rumores de que o veterano de 42 anos atuou machucado em alguns jogos, mas a verdade é que o camisa 12 teve recentemente os piores números da carreira. Isso somado a um elenco cheio de buracos, o time perdeu para o Tennessee Titans na rodada de Wild Card, pior resultado da década.

Depois de 20 anos com a certeza de que Brady seria o quarterback titular, a franquia inicia uma nova era sob o comando de Bill Belichick. Segundo a NBC Sports, a franquia e Belichick não fizeram grande esforço para manter o veterano e sequer houve negociação.

Belichick é considerado um dos maiores treinadores da história da NFL e isso pode ser um alento para os fãs dos Patriots. O problema é que não há jogadores no nível de Brady no mercado e a franquia não tem uma posição alta no Draft deste ano para selecionar um quarterback com potencial. A história, porém, mostra o contrário, já que Brady foi selecionado na 199ª posição em 2000.

O elenco conta com apenas dois quarterbacks e nenhum inspira confiança. Jarrett Stidham tem apenas 23 anos e vai para a segunda temporada na NFL. Ele foi selecionado pelos Patriots na 133ª posição e tem apenas quatro passes lançados e uma interceptação. A outra opção seria o desconhecido Cody Kessler.

Era esperado que a franquia optasse por contratar um quarterback com qualidade, que conduza a expectativa de manter a equipe na briga pelos playoffs. No domingo, os Patriots acertaram o retorno do veterano Brian Hoyer, de 34 anos, que terá sua terceira passagem pela equipe da região de Boston. Hoyer havia sido dispensado do Indianapolis Colts no sábado.

Mas tudo indica que Hoyer ainda não seja a escolha ideal para assumir o legado de Brady. O veterano serviu como reserva do ídolo nos Patriots entre 2009 e 2011, depois entre 2017 e 2018. Em sua carreira também acumula partidas por Cleveland Browns, Arizona Cardinals, Chicago Bears e San Francisco 49ers.

Mas algum quarterback com mais "envergadura" pode chegar?

Andy Dalton, do Cincinnati Bengals, Jameis Winston, que perdeu seu lugar para Brady nos Bucs, ou Cam Newton, jogador que se recupera de lesão nos pés e está de saída do Carolina Panthers, aparecem como opções, além de Jacoby Brissett, atleta que foi 'draftado' pelo Patriots em 2016, mudou-se para o Indianapolis Colts e agora pode retornar para substituir Brady.

Nenhum deles, no entanto, está perto do nível de Brady, o que mostra que o técnico Belichick terá bastante trabalho para encontrar o substituto do veterano ícone da NFL.

Esporte