PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras leva susto, mas vence Mirassol de virada na volta ao Allianz

do UOL

Arthur Sandes

Do UOL, em São Paulo (SP)

16/02/2020 17h51

O Palmeiras saiu atrás no placar, mas conseguiu a virada sobre o Mirassol e venceu a partida, na tarde de hoje (16), por 3 a 1, em sua volta ao Allianz Parque. A partida foi válida pela sexta rodada do Campeonato Paulista.

Quem saiu na frente foi o Mirassol, com Rafael Silva, aos 14 do segundo tempo. No entanto, após as trocas de Vanderlei Luxemburgo, o Palmeiras se recuperou na partida e virou com gols de Gustavo Gómez, de cabeça, aos 24, Raphael Veiga, aproveitando cruzamento pelo lado direito, aos 29, e Luiz Adriano, batendo no canto direito do goleiro Kewin, aos 32. Todos os gols saíram após o intervalo.

Com a vitória, o Palmeiras chegou a 13 pontos e se manteve na cola do líder do Grupo B, o Santo André - que venceu a Inter de Limeira, na última sexta-feira (14), por 1 a 0. Por sua vez, a equipe do técnico Ricardo Catalá, mesmo com a derrota, segue como líder do Grupo C com 9 pontos, já que o São Paulo e a equipe de Limeira não venceram na rodada.

Na próxima rodada, os comandados de Vanderlei Luxemburgo voltam a jogar no Allianz Parque, desta vez contra o Guarani, na quinta-feira (20), às 21h30. Já o Mirassol viaja à Novo Horizonte, onde enfrenta o Novorizontino, na sexta-feira (21), às 19h15.

O melhor: Vanderlei Luxemburgo

O técnico palmeirense teve papel importante no quarto triunfo alviverde na competição. Logo na volta do intervalo ele promoveu as entrada de Raphael Veiga e Gabriel Menino. O jogador que veio do Coritiba marcou o gol da virada do Palmeiras e Gabriel Menino deu a assistência para o gol de Gustavo Gómez. Na metade da segunda etapa, ele colocou Bruno Henrique, que também contribuiu com uma assistência.

Foi mal: Lucas Lima não funciona e sai no intervalo

O camisa 20 teve 45 minutos discretos enquanto esteve em campo. Ficou preso entre os volantes do Mirassol, contribuiu pouco para a armação do Palmeiras e não ganhou uma dividida sequer (de quatro tentadas). Não à toa acabou substituído ainda no intervalo, por Raphael Veiga, que fez o gol da virada.

Palmeiras acelera o jogo

Os primeiros minutos tiveram o Palmeiras dominante, mais presente no ataque e criando chances, principalmente pelo lado esquerdo do estreante Matías Viña. Patrick de Paula emendou dois chutes perigosos da intermediária, Luiz Adriano tentou abrir o placar de calcanhar, e Gabriel Verón foi travado na hora de bater dentro da área. Tudo isso em 15 minutos.

Depois do bom início, o ritmo palmeirense caiu. Ainda havia velocidade e os lances seguiam bem planejados principalmente por Zé Rafael, mas não tão bem executados no ataque. O Alviverde chegava muito bem pelas laterais, mas parava em erros bobos já bem perto ou dentro da área, como quando Mayke se enrolou após bom passe nas costas da defesa do Mirassol.

O jogo do Mirassol

O Mirassol tentou utilizar uma arma que foi eficaz no empate em 1 a 1, contra o Corinthians, na segunda rodada do Paulistão: o lado direito de seu ataque. O lateral Daniel Borges foi a válvula de escape da equipe do interior, mas não conseguiu criar nenhuma grande chance na primeira etapa e levar perigo ao gol de Weverton. No segundo tempo, o lado direito funcionou, mas com o atacante Maranhão, que cruzou e Rafael Silva marcou.

Sintético deixa a bola rolar mais

A nova grama não teve protagonismo em sua "estreia", mas cumpriu a promessa de permitir que a bola rolasse com suavidade. Foi uma diferença evidente em relação ao campo natural que o Allianz tinha até 2019, principalmente nos dias ruins, em que a grama estava rala. Hoje o Palmeiras conseguiu boas saídas em velocidade, por exemplo, com passes rasteiros rápidos, e o gramado em nada atrapalhou.

Viña sobe bem e dá muito trabalho

O estreante Matías Viña foi bastante acionado no lado esquerdo do Palmeiras, funcionando mais como um ala do que como um lateral de fato. O uruguaio surgiu em velocidade algumas vezes, chegando inteiro à linha de fundo, mas nem sempre acertando o cruzamento.

Hulk acompanha duelo no Allianz Parque

Declarado palmeirense, o atacante Hulk acompanhou a partida contra o Mirassol no estádio. O jogador tem contrato com o Shanghai SIPG, da China, até o fim deste ano e é sonho antigo do clube.

Cronologia do jogo

A primeira etapa não proporcionou grandes emoções para nenhum dos dois lados. A única chance que arrancou um suspiro dos torcedores que foram ao Allianz Parque aconteceu aos 45 minutos, quando Patrick de Paula cobrou falta de longe e passou rente à trave do goleiro Kewin. No demais, ambos arqueiro não tiveram grandes trabalhos.

Logo no início do segundo tempo, o Palmeiras chegou com muito perigo ao gol adversário - aos 2, com belo chute de Zé Rafael que subiu mais do que deveria e aos 11, com cabeceio de Felipe Melo. Porém, quem abriu o placar foi o Mirassol, aos 14, Maranhão se livrou da marcação de Gustavo Gómez e cruzou para Rafael Silva completar para o fundo do gol.

A alegria da equipe do interior durou apenas dez minutos, pois aos 24, o zagueiro paraguaio se redimiu da falha no gol adversário, aproveitou escanteio cobrado por Gabriel Menino e empatou o jogo. Cinco minutos depois, Bruno Henrique cruzou e Raphael Veiga desviou para o gol. Para completar o placar, Gabriel Verón fez boa jogada pelo lado esquerdo e rolou na entrada da área para Luiz Adriano, que só teve o trabalho de deslocar o goleiro Kewin.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 3 x 1 MIRASSOL

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data: 16 de fevereiro de 2020 (domingo)
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Salim Fende Chavez (SP)
Assistentes: Daniel Paulo Ziolli e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (ambos de SP)

Cartões amarelos: Gustavo Gómez e Felipe Melo (PAL); Kewin, Neto Moura e Rafael Silva (MIR)

Gols: Maranhão, aos 14 minutos do segundo tempo; Gustavo Gómez, aos 24, Raphael Veiga, aos 29 e Luiz Adriano, aos 32, do segundo tempo.

PALMEIRAS: Weverton; Mayke (Gabriel Menino), Felipe Melo, Gustavo Gómez e Matías Viña; Zé Rafael (Bruno Henrique) e Patrick de Paula; Willian, Lucas Lima (Raphael Veiga) e Gabriel Verón; Luiz Adriano. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

MIRASSOL: Kewin; Daniel Borges, Luiz Otávio, Reniê e Romário; Luís Oyama, Neto Moura (Matheus Rocha) e Chico; Maranhão, Juninho (André Castro) e Rafael Silva (Marcelo Toscano). Técnico: Ricardo Catalá.

Esporte