Topo

Ônibus Rio-Lima sofre com alagamento antes de driblar buracos rumo ao Acre

Buraco em estrada de Rondônia, vista no trajeto de ônibus entre Rio e Lima, no Peru - Diego Salgado/UOL
Buraco em estrada de Rondônia, vista no trajeto de ônibus entre Rio e Lima, no Peru Imagem: Diego Salgado/UOL
do UOL

Diego Salgado

Do UOL, em Abunã (RO)

19/11/2019 18h05

O quarto dia de viagem Rio-Lima foi marcado por mais contratempos dentro do ônibus que leva 16 torcedores do Flamengo para a final da Libertadores. O veículo também começou a passar por percalços exteriores ao seu ambiente, com trechos de asfalto esburacado de rodovias a Oeste de Porto Velho, em direção ao Peru.

Durante a madrugada de hoje (19), logo após a parada para o reabastecimento, uma forte tempestade caiu nas cercanias da cidade de Pimenta Bueno. O veículo não resistiu: foram vários os pontos ficaram alagados, molhando roupas e equipamentos de passageiros.

O repórter Rafael Valente, da ESPN, foi um dos que teve suas bagagens mais afetadas. Ele é um dos cinco jornalistas que estão no ônibus e viu todas as roupas limpas ficarem molhadas, além de computador, carregadores de celular, microfone e uma minicâmera. Agora, aguarda tudo secar para ver se houve algum problema com os equipamentos. O torcedor Ives dos Santos também foi prejudicado, com algumas roupas molhadas na mala.

A água entrou pela janela do ônibus, escorreu até o piso, onde as malas foram colocadas. Essa era uma das preocupações da empresa Ormeño, pois havia risco de infiltração diante da iminente chuva. Por isso, ela chegou a cogitar a troca do ônibus em Porto Velho, que não aconteceu.

As dificuldades enfrentadas pelos viajantes, depois da passagem pela capital rondoniense, estava naquilo que estava à frente do ônibus: buracos, muitos buracos que precisavam ser contornados na rodovia BR-364 na direção ao rio Madeira. Superados os obstáculos, a comitiva passou de 3.850 km de percurso, restando "apenas" 2.172 rumo à capital peruana. Restavam cerca de 440 km para a fronteira com o Peru.

Ontem (18), cidade de Vilhena, a viagem ficou interrompida por cinco horas para que o ar-condicionado do ônibus passasse por manutenção. O aparelho deixou goteiras na parte superior do veículo, atrapalhando a vida de alguns passageiros.

#UOLrumoaLima

A final da Libertadores entre Flamengo e River Plate está marcada para o próximo dia 23. Uma semana antes de a bola rolar no Estádio Monumental de Lima, no Peru, o UOL Esporte partiu rumo à capital peruana ao lado de torcedores rubro-negros. A viagem, entretanto, não será comum. O trajeto de pouco mais de seis mil quilômetros será feito de ônibus.

Durante 116 horas, o ônibus passará por seis estados brasileiros (Rio, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia e Acre), incluindo parte do Pantanal e da Amazônia, além das capitais Cuiabá, Porto Velho e Rio Branco.

Torcedor do Flamengo serve bolo para um dos motoristas no ônibus que vai até Lima - Diego Salgado/UOL Esporte
Torcedor do Flamengo serve bolo para um dos motoristas no ônibus que vai até Lima
Imagem: Diego Salgado/UOL Esporte

Já em território peruano, a caravana vai passar por Puerto Maldonado, Cusco e, enfim, Lima. No total, serão quase cinco dias de viagem, do Atlântico ao Pacífico, com dez paradas previstas. A chegada, portanto, deve acontecer na quinta-feira, dois dias antes da decisão entre Flamengo e River.

A empresa responsável pelo deslocamento é a peruana Ormeño, que realiza o trajeto uma vez por semana, mas, por causa da mudança de sede da final de Santiago para Lima, decidiu colocar um ônibus extra destinado aos torcedores.

A viagem pode ser acompanhada pelas redes sociais do UOL Esporte, com #UOLrumoaLima. O repórter Diego Salgado foi o escolhido para a missão. Nos últimos dois anos, ele se especializou em viagens longas de bicicleta. Em 2018, atravessou a América do Sul, de Porto Alegre a Santiago, no Chile (1.939 km em 27 dias). Há três meses, o trajeto escolhido foi na Europa, de Barcelona, na Espanha, a Amsterdã, na Holanda. Na ocasião, ele pedalou por 2.028 km em 29 dias e passou por seis países.

Esporte