Topo

Atleta da NFL passou por 17 cirurgias na perna para se recuperar de fratura

O quarterback do Washington Redskinks, Alex Smith, se recupera de fratura na tíbia  - Reprodução/Instagram@lizbsmith11
O quarterback do Washington Redskinks, Alex Smith, se recupera de fratura na tíbia Imagem: Reprodução/Instagram@lizbsmith11
do UOL

Do UOL, em São Paulo

16/10/2019 15h18

Em menos de um ano, o jogador Alex Smith, quarterback do Washington Redskinks, foi submetido a 17 cirurgias na perna. O atleta se recupera de uma grave fratura sofrida em novembro passado, durante uma partida diante do Houston Texans pela NFL, a liga de futebol norte-americano.

De acordo com o jornal Washington Times, o quarterback só revelou ter passado por tantas intervenções durante um evento sobre medicina esportiva, realizado este mês. A última informação era que, até dezembro, ele havia passado por seis cirurgias.

Até julho deste ano, Smith, com 35 anos, utilizava uma proteção na perna, uma espécie de braçadeira com ferros que ficavam acoplados à ossatura.

Logo que a proteção foi removida, a esposa de Alex, Elizabeth Smith, comemorou mais uma etapa da recuperação em redes sociais.

"Os últimos oito meses foram nada menos que uma loucura. Apesar de ainda não ter acabado, hoje tivemos uma grande evolução. Estamos dividindo o peso que Alex vem carregando (literalmente e de forma figurativa). É um passo mais próximo ao objetivo. A resiliência, determinação e força mental deste homem é inigualável", escreveu em sua conta do Instagram.

Carreira em risco

O quarterback dos Redskins sofreu uma lesão grave durante partida contra o Houston Texans em 18 de novembro de 2018. Diagnosticado com fratura exposta na tíbia, ele foi submetido a uma cirurgia no mesmo dia.

Duas semanas depois, a franquia anunciou que ele passaria por um novo procedimento após ter contraído uma infecção na perna. A grande preocupação do time e do atleta era se ele retornaria aos gramados algum dia.

Alex tem contrato com os Redskins até 2022. Segundo o Times, o quarterback alega que voltará a treinar assim que os médicos o liberarem. O processo de recuperação, no entanto, ainda é longo.

Esporte