PUBLICIDADE
Topo

Taylor Swift critica Trump por ameaçar usar a força para conter protestos

A cantora Taylor Swift durante premiação do Golden Globe - MARIO ANZUONI
A cantora Taylor Swift durante premiação do Golden Globe Imagem: MARIO ANZUONI
do UOL

Do UOL, em São Paulo

29/05/2020 13h58Atualizada em 29/05/2020 14h59

A cantora Taylor Swift criticou o presidente norte-americano, Donald Trump, por ter ameaçado usar a força para conter os protestos em Minneapolis, no estado de Minnesota, por causa da morte do cidadão negro George Floyd por um policial branco.

"Após inflamar a supremacia branca e o racismo durante todo o seu governo, você tem a coragem de fingir superioridade moral antes de ameaçar com violência?", escreveu Taylor em seu Twitter.

Em seguida, ela reproduziu uma frase publicada por Trump na mesma rede social e afirmou que o presidente não será reeleito nas eleições presidenciais marcadas para novembro.

"'Quando os saques começam, o tiroteio começa' [referência à frase usada por Trump]? Nós votaremos contra você em novembro", escreveu a cantora.

Ontem, pelo Twitter, Trump afirmou que acionaria a Guarda Nacional para "fazer o trabalho certo" em Minneapolis, caso o prefeito não conseguisse controlar os protestos que tomam conta da cidade há três dias.

"Qualquer dificuldade e nós assumiremos o controle, mas quando os saques começam, o tiroteio começará", escreveu Trump.

O post chegou a ser apagado pelo Twitter por violar as regras sobre enaltecimento à violência, mas a rede social voltou atrás e liberou a publicação por considerá-la de interesse público. No entanto, manteve o alerta sobre a violação das regras.

Entretenimento