PUBLICIDADE
Topo

Revigorado, Vicente Luque aponta duelo com Brown como desafio para provar evolução

Carlos Antunes, no Rio de Janeiro (RJ)

Ag. Fight

28/02/2020 06h00

Após seis vitórias seguidas, Vicente Luque vivia seu melhor momento no UFC e teria um grande desafio: encarar Stephen Thompson, um ex-desafiante ao cinturão do peso-meio-médio (77 kg). Porém, em dezembro de 2019, o brasileiro acabou superado pelo americano por decisão dos jurados. Depois dessa luta, o brasileiro decidiu dar uma pausa na sequência de lutas para priorizar sua evolução que, segundo ele, já vai aparecer no seu próximo duelo.

No dia 11 de abril, no UFC Portland, o brasileiro encara Randy Brown em busca de uma recuperação na franquia. De acordo com o atleta, em entrevista exclusiva à reportagem da Ag.Fight, ele agora teve o tempo necessário para aprimorar seu jogo. Somente em 2019, Vicente fez quatro lutas no Ultimate, marca rara entre os atletas de alto nível, o que minimizou o tempo livre para treinos de aprimoramento.

"Estava fazendo muitas lutas, o que atrapalha em certo ponto. Sempre busco evoluir na parte física e técnica, mas não tinha tempo para olhar para mim, sempre observava meu adversário e ia mudando de acordo com ele. Agora olhei para mim. Sei onde quero estar e no nível que tento alcançar. Agora foi muito positivo e é o momento certo de voltar a lutar", disse o brasileiro, antes ressaltar uma olhar positrivo de agora não encarar o rival ranqueado.

"Lógico que é interessante pegar caras de cima, mas entendo meu momento. Tive uma grande luta com o Thompson, mas não sai com a vitória. Venho de derrota e é normal pegar um cara de baixo para retomar o caminho das vitórias. Não ser ranqueado não é problema. É um grande nome, um cara que tem a acrescentar muito para mim. É um desafio para mostrar a minha evolução. Tive um bom tempo agora e vão ver uma versão melhorada", completou.

Vicente Luque em duelo contra Stephen Thompson no UFC 244 - Jason Silva/PXImages

O adversário em que Luque vai ter a oportunidade de mostrar essa evolução técnica vem em uma crescente na liga. Apesar de ainda não estar ranqueado, Brown vem de um grande triunfo sobre Warlley Alves, no UFC São Paulo, em novembro de 2019. Atento as qualidades do seu rival, Vicente dissecou os pontos fortes do jamaicano e citou semelhanças no jogo dele com o seu. Com dois estilos agressivos dentro do octógono, a expectativa do meio-médio natural de Brasília (DF) é que ambos os lutadores possam receber o bônus de luta da noite.

"Ele é um adversário perigoso e vem de um bom momento. Como eu venho de derrota, é uma luta boa, contra um cara que vem crescendo e muita gente está olhando. É um bom combate para me colocar no caminho que eu quero, que é continuar subindo no ranking. Ele tem um boxe bom, é longo e às vezes busca a luta agarrada. Não sou diferente. Acho que o diferencial é que sou mais agressivo, ele busca mais pontuar. Ele tem muito coração e, por isso, acho que nossa luta pode ser a da noite. Lógico que quero nocautear e finalizar, mas quando meu adversário resiste e não desiste, acaba virando uma batalha", analisou.

Atual décimo terceiro colocado no ranking meio-médio do Ultimate, Vicente busca retomar o caminho das vitórias após ser superado por Stephen Thompson na decisão dos juízes no UFC 244, realizado em Nova York (EUA), no dia 2 de novembro de 2019. Desde que estreou pela organização, em 2015, o brasileiro possui dez triunfos e três derrotas.

Esporte