PUBLICIDADE
Topo

Diniz vê expulsão de Helinho injusta e despista sobre usar base no Paulista

do UOL

Do UOL, em São Paulo

08/12/2019 19h19

Resumo da notícia

  • Fernando Diniz aprovou a atuação dos garotos do São Paulo contra o CSA
  • Tricolor venceu por 2 a 1, com um time formado só por jogadores jovens
  • Expulsão de Helinho no segundo tempo foi considerada injusta por Diniz
  • Técnico ainda desconversou sobre usar a base no Paulistão do ano que vem

O técnico Fernando Diniz gostou da atuação do São Paulo na vitória por 2 a 1 sobre o CSA, hoje, no estádio Rei Pelé, na rodada que encerrou o Campeonato Brasileiro. Com uma equipe formada totalmente por jovens, a maioria formada na base do clube, o Tricolor abriu dois gols de vantagem e teve que fazer um jogo de resistência no segundo tempo para segurar o placar após a expulsão de Helinho. O treinador, aliás, considerou injusto o cartão vermelho dado ao atacante.

"A minha visão do jogo é muito positiva. O primeiro tempo foi excelente na parte técnica e tática, com reações rápidas na hora que perdia a bola. A base dos que saíram jogando estão treinando comigo desde que eu cheguei, tinha segurança. No segundo tempo, quando teve a injusta expulsão do Helinho, tivemos um domínio no sentido de ser um time cascudo com os moleques. Passou a ser um jogo mais mental, os meninos mostraram muita maturidade", disse Diniz.

Questionado sobre a possibilidade de usar uma equipe formada principalmente pelas categorias de base no Campeonato Paulista do ano que vem, Diniz desconversou. O treinador lembrou que o estadual também tem seu peso. No ano que vem, o São Paulo terá também no primeiro semestre a disputa da Libertadores, na qual começará direto na fase de grupos.

"Se eu precisar usar os jogadores (no Paulistão), usarei com a maior tranquilidade. O jogo sempre tem importância. Se você perde e joga mal, teria uma série de questionamentos. Esse era o melhor time que tinha para vir hoje", avaliou.

"Não sei se esse é o melhor cenário, usar a base no estadual. O Jorge Jesus não poupou ninguém. O estadual também serve para preparar para outras competições. O estadual de São Paulo é o mais competitivo, e a torcida espera que sejamos competitivos e briguemos pelo título. Mas se tiver que fazer, farei com a maior naturalidade", completou o treinador.

Diniz ainda elogiou a decisão do clube de manter Raí como diretor de futebol para 2020. "O meu sentimento em relação ao Raí é de que a gente fica mais tranquilo, é uma energia muito positiva, nossa sintonia é muito forte, nos damos muito bem. O Raí, diferente da maioria das pessoas aqui no clube, é um ícone no São Paulo. Além de ser um cara extremamente inteligente, está lá sempre nos ajudando. Foi um acerto muito grande a permanência do Raí".

Esporte