PUBLICIDADE
Topo

Pioneira do MMA feminino no UFC, Liz Carmouche não é mais atleta do Ultimate

Ag. Fight

06/12/2019 19h06

Liz Carmouche não faz mais parte do plantel de atletas do Ultimate. Uma das pioneiras do MMA feminino na principal organização do planeta, a americana foi liberada pelo UFC e não possui mais vínculo com a organização. Ao lado de Ronda Rousey, 'Girl-Rilla' protagonizou a primeira disputa entre mulheres no octógono da companhia, em fevereiro de 2013

A informação foi dada em primeira mão pelo site da 'ESPN' americana, que conversou com Kyle Stoltz, empresário de Carmouche. O representante da atleta confirmou o fim da trajetória da ex-desafiante ao cinturão da liga e projetou uma abertura de negociações com outras companhias em breve.

"Esperamos encontrar um lar mais adequado para ela em um futuro próximo", afirmou o empresário, ao abrir o leque de sua atleta para outras organizações de MMA.

Do ponto de vista esportivo, o afastamento não faz sentido, visto que Liz vem de uma disputa de cinturão peso-mosca (57 kg) contra Valentina Shevchenko e ocupa a quarta posição do ranking de sua categoria. Antes do duelo contra a campeã do Quirguistão, Carmouche havia acumulado duas vitórias seguidas no Ultimate.

No entanto, a liberação pode ter sido motivada por motivo de insatisfação da atleta americana. De acordo com Kyle, Liz, que enfrentou Valentina em agosto deste ano, pedia por novos combates para o UFC desde setembro, mas sem sucesso. Mesmo sem ter seu desejo atendido, o empresário destacou que Carmouche recusou propostas para competir em campeonatos de luta agarrada, pois gostaria de deixar sua agenda livre, para caso o Ultimate lhe oferecesse algum contrato de luta.

Durante sua trajetória na principal liga de MMA do planeta, Carmouche somou cinco vitórias e cinco derrotas. Aos 35 anos, a tendência é que a veterana siga sua carreira em alguma outra companhia de renome.

Esporte