Topo

Djokovic pede fusão da ATP Cup e da Copa Davis

Novak Djokovic - Aaron Doster/USA TODAY Sports
Novak Djokovic Imagem: Aaron Doster/USA TODAY Sports

Martyn Herman

em Madri (Espanha)

20/11/2019 17h32

Novak Djokovic afirmou que as finais da Copa Davis e a ATP Cup não podem coexistir e deveriam se fundir. Além disso, ele disse acreditar que uma competição de elite de oito países em setembro seria o cenário ideal.

O jogador de 32 anos (e 16 vezes campeão de Grand Slam) ajudou a Sérvia a vencer por 3 a 0 o Japão em sua estreia no Grupo A, nesta quarta-feira, na La Caja Mágica, em Madri, onde uma renovada Copa Davis está sendo disputada por 18 nações em sete dias.

Em janeiro, 24 países disputarão a ATP Cup em três cidades da Austrália, levando à pergunta óbvia de como dois eventos de equipes semelhantes podem ocorrer com seis semanas de intervalo.

Djokovic parece ter os pés nos dois campos. Ele é presidente do Conselho de Jogadores da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais), mas também tem um profundo afeto pela Copa Davis, organizada pela Federação Internacional de Tênis, tendo conquistado o título em 2010.

"Tenho certeza de que os organizadores (da Copa Davis) estão fazendo o melhor para tornar esta semana um sucesso, um evento bem-sucedido", disse Djokovic a repórteres nesta quarta-feira.

"É muita responsabilidade e pressão sobre eles, porque este é o evento histórico mais tradicional por equipes em nosso esporte. Há um tremendo fardo de história sobre eles para fazer o que é certo."

"Mas, é claro, o agendamento sempre foi um problema, tanto para a ATP Cup quanto para a Copa Davis. Na minha opinião, uma ideia, que poderia acontecer, era uma fusão entre os dois."

"E então acredito que ainda está aberto para o futuro", acrescentou ele.

Satisfazer tantos interesses diferentes, que também incluem a bem-sucedida Laver Cup, não é fácil, ele admite.

"Eu participei de discussões no Conselho de Jogadores, de várias maneiras diferentes nos últimos três anos", afirmou Djokovic. "É claro que a ITF (Federação Internacional de Tênis) e a ATP são duas organizações diferentes. É muito complexo. Não é fácil fazer nenhuma mudança em nosso esporte."

"A longo prazo, eu pessoalmente não acho que os dois eventos possam coexistir com seis semanas de diferença."

Djokovic está otimista sobre o novo formato da Copa Davis, votado pela ITF em 2018 e financiado por uma parceria de 3 bilhões de dólares em 25 anos com a Kosmos, empresa de investimentos de Barcelona pertencente ao jogador de futebol Gerard Piqué.

A reformulação, que Djokovic diz que era necessária por causa do grande interesse na competição por parte de jogadores e da mídia, incomodou muitos porque acabou com os amados laços "caseiros" que eram tão importantes para os países.

Ainda há uma rodada de qualificação em fevereiro, da qual 12 equipes reservam seu lugar para as finais da Copa Davis. Os quatro semifinalistas do ano anterior se classificam automaticamente, enquanto a ITF escolhe dois países convidados.

Esporte