Topo

Grêmio vive melhor sequência do ano e vê ataque encaixar com último reforço

Lucas Uebel/Grêmio FBPA
Imagem: Lucas Uebel/Grêmio FBPA
do UOL

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

12/11/2019 04h00

O Grêmio venceu os cinco jogos mais recentes que disputou no Campeonato Brasileiro e vive a melhor sequência de resultados da temporada. Mesmo durante o primeiro semestre, com o Gauchão em disputa, o time de Renato Gaúcho não conseguiu enfileirar tantas vitórias seguidas como agora. Boa parte do sucesso atual está no encaixe do setor ofensivo, com Diego Tardelli e Luciano.

Luciano, aliás, foi o último reforço contratado em 2019. Nome pensado para suprir as saídas de Walter Montoya e Marinho, mas também alternativa para a função de centroavante.

O Grêmio jogou 67 vezes na temporada e marcou 116 gols, até aqui. As vitórias diante de Botafogo, Vasco, Internacional, CSA e Chapecoense se tornam históricas por serem integrantes de uma série de triunfos inédita no ano.

Ao longo da campanha que terminou com título estadual invicto, o Grêmio chegou a ganhar cinco partidas seguidas. Mas a disputa da Libertadores impediu que os resultados fossem consecutivos, como agora. Ou seja, sempre houve empate ou derrota para quebrar a série.

O 100% de aproveitamento na fase atual do Brasileirão passa pelo calendário, sem nenhuma outra competição paralela. Também tem um quê de reação do elenco, eliminado pelo Flamengo na semifinal da Libertadores com um sonoro e impactante 5 a 0. Mas conta com grande dose de mudança na formação.

Depois do jogo no Maracanã, o time titular passou a contar com Diego Tardelli e Luciano. O camisa nove ganhou mais liberdade para atuar atrás da figura do centroavante. E o ex-jogador do Fluminense passou a cumprir funções mais agudas. Ao longo das partidas, contudo, eles mudam de papel para confundir a marcação, gerando espaços.

"Eles têm feito essa troca, quando um sai o outro fica para confundir a marcação. Eles abrem espaço, estão bem mesmo", disse Renato Gaúcho depois do jogo com o CSA.

Luciano deixou a área, por exemplo, no primeiro gol do Grêmio contra o Botafogo. O espaço criado pelo camisa 18 foi usado por Maicon, que apareceu na área para concluir.

A contratação de Luciano pode ser considerada fruto de um negócio de ocasião. Depois de o jogador avisar ao Fluminense que queria deixar o Rio de Janeiro, o Grêmio se agilizou. Atravessou a negociação do Atlético-MG e passou a conversar com o jogador e o Leganés.

Em Porto Alegre, o nome de Luciano já agradava há tempos. Ele foi visto como bom ativo para repor as saídas de Montoya, agora no Racing-ARG, e Marinho, atualmente no Santos. E a ironia: foi o terceiro atacante contratado em 2019. Antes de Luciano chegaram Felipe Vizeu, por empréstimo da Udinese, e Diego Tardelli. Nenhum deles havia deslanchado.

A boa fase de Tardelli passa, também, pela função.

"E achei essa posição para ele não ir se desgastando todo e ficar inteiro no campo do adversário", disse Renato ao se referir ao papel do camisa 9, que parte de uma posição central no meio-campo. "Ele é um jogador diferenciado, muito inteligente", completou.

O Grêmio volta a campo diante do Flamengo, domingo, na Arena, pela 33ª rodada do Brasileirão.

Esporte