Topo

Inter volta olhar para renovações e tem 15 pendências até o fim do ano

Rafael Sobis é um dos jogadores que precisa renovar contrato para ficar no Inter - Ricardo Duarte/Inter
Rafael Sobis é um dos jogadores que precisa renovar contrato para ficar no Inter Imagem: Ricardo Duarte/Inter
do UOL

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

21/09/2019 04h00

Com o fim da Copa do Brasil, o Internacional dá atenção ao planejamento da próxima temporada. Enquanto disputa o Campeonato Brasileiro, o Colorado convive com 15 pendências para resolver de olho em 2020.

São 13 jogadores com situações diferentes. Além de casos encaminhados, como Guilherme Parede, Bruno Silva e Nonato, há situações totalmente incertas como D'Alessandro, Sobis e Bruno. Além do diretor executivo de futebol Rodrigo Caetano e do técnico Odair Hellmann, cujos vínculos também estão no fim.

Situações encaminhadas: Parede, Nonato e Bruno Silva

Algumas situações de renovação já estão encaminhadas. A primeira é Nonato, que terá 50% de seus direitos comprados do São Caetano por R$ 2,3 milhões e assinará uma renovação por três anos.

Outro acerto que já está validado é Guilherme Parede. Ao longo do vínculo por empréstimo, o Inter pagou de forma parcelada R$ 1,5 milhão por 50% dos direitos do jogador, que deve renovar contrato.

Bruno Silva, por sua vez, depende apenas do Inter exercer a cláusula de renovação de seu vínculo para permanecer.

Negociações a caminho: Emerson Santos, D'Alessandro, Sobis e Bruno

No caminho do Inter estarão negociações para permanência de uma série de jogadores. D'Alessandro já adiantou que não irá renovar seu contrato até o fim da temporada e avaliará sua permanência no clube apenas no início de 2020. Será quando poderá ou não ampliar o vínculo atual.

O lateral direito Bruno e o atacante Rafael Sobis também ainda não abriram processo de renovação. A dupla tem sido utilizada com frequência por Odair Hellmann e é importante ao elenco.

Emerson Santos, por sua vez, atua no Colorado por empréstimo. Com direitos ligados ao Palmeiras, a cláusula de compra de 50% dos direitos dele é alta. Para adquirir o defensor, o Colorado precisará pagar 3,5 milhões de euros (R$ 16 milhões).

Não fica: Tréllez

Pouco aproveitado na temporada, e abaixo do esperado nas chances que recebeu, o centroavante Santiago Tréllez não permanecerá no Inter para 2020. O jogador retornará ao São Paulo.

Futuro incerto: Keiller, Rithely, José Aldo, Galdezani e Neilton

O quarteto de incertezas é aberto com Keiller, quarto goleiro do elenco principal. Atrás de Lomba, Danilo e Daniel, a situação dele será avaliada internamente. Rithely, com vínculo de empréstimo se encerrando, precisa ser comprado para permanecer no Inter. A baixa taxa de participação na temporada não indica isso. A situação do meia-atacante Neilton é semelhante e a tendência é de saída.

Matheus Galdezani, que sofreu uma grave lesão em seu primeiro treinamento pelo Colorado, é um caso especial. Como não conseguiu jogar até agora, o clube pretende prorrogar o período em Porto Alegre em um novo contrato com os mesmos moldes. Os direitos dele pertencem ao Coritiba, que precisa autorizar para que esta situação se concretize.

O meia José Aldo também atua no Inter por empréstimo. Os direitos dele pertencem ao Guarani de Palhoça-SC e para permanecer em Porto Alegre, precisará ser comprado. O valor previsto em contrato para isso é R$ 1,2 milhão.

Odair Hellmann

Efetivado no comando técnico do Inter no fim de 2017, Odair Hellmann possui vínculo se encerrando ao término desta temporada. Ainda que não tenha conquistado títulos, o trabalho do treinador tem avaliação positiva nos bastidores do clube. A permanência, porém, dependerá do que acontecer até o fim do ano.

Rodrigo Caetano

Um dos pilares da reconstrução do Inter, o diretor executivo de futebol, Rodrigo Caetano, também tem vínculo por encerrar. A permanência dele é vista como fundamental para o futuro do clube e o plano do Colorado é ampliar o vínculo.

Mais Esporte